Episódios do podcast

Imagem da capa do livro Poliamor e Relacionamentos Abertos, de Alexandre Venancio

#191 - Poliamor

“Eu não sofro com ciúmes, pelo contrário - abandonar a monogamia deixou minha vida mais serena”, diz autor

Relacionar-se com duas, três ou mais pessoas é possível? O escritor Alexandre Venancio acredita que sim, e mostra o caminho no guia “Poliamor e Relacionamento Aberto”, já nas livrarias. A partir das próprias experiências e pesquisas, o autor oferece um panorama dos relacionamentos poligâmicos: “as pessoas perguntam se eu não sofro com ciúmes, mas na verdade, depois que se abre o relacionamento, aquela fissura para trair acaba. Acho que a vida com permissão para se envolver com várias pessoas é mais serena”. Ele acredita que abrir o relacionamento também pode reduzir os próprios preconceitos: “Você abre seu universo e se abre para novas possibilidades. Às vezes você traz uma pessoa para sua cama que não conheceria de outra maneira.” Mas mesmo quem está aberto a esse tipo de experiência pode levar conceitos tradicionalistas para algo tão moderno: “Uma mulher pode ter uma atitude machista, por exemplo – permitir-se um envolvimento com outra mulher, mas se incomodar se seu marido sair com um outro homem.” Venancio frisa que abrir o relacionamento não salva casamento (“os problemas do casal vão continuar presentes”) e conclui: “apenas amar não é suficiente – é preciso também liberdade”.

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um comentário

Roberto

O termo “relacionamentos poligâmicos” está incorreto. A poligamia é um conceito completamente diferente onde há o machismo enrustido e, além disso, é crime. O que se vive são relacionamentos poliamoristas ou múltiplos não-monogâmicos, como quiserem chamar. Só corrijam porque são coisas completamente diferentes.

Responder