Fetiche

Episódios do podcast

#46 - Fetiche

"O gay brasileiro é careta, preconceituoso e misógino", dizem praticantes do fetiche

Depois de irritarmos petistas e colunistas da Veja, trazemos no programa desta quinta a bombástica declaração: “O gay brasileiro é careta, preconceituoso e misógino”, dizem praticantes do fetiche.

O programa recebe Heitor Werneck, organizador da festa fetichista Luxúria em São Paulo, e Dommenique Luxor, dominatrix profissional, para falar quais são os fetiches que temos e não percebemos, quais os principais fetiches dos brasileiros (“o brasileiro é podólatra”) e por que os gays brasileiros são tão caretas com fetiches. “O gay brasileiro não aceita a bicha pobre, a afeminada, a gorda. E a minha festa tem muito pouco gay, porque os gays não aceitam participar de orgias em que tenham mulheres porque ele é misógino”, diz Werneck. Os dois dizem ainda que fetichistas não se importam com o gênero. “Eu sou heterossexual, mas não me importo muito com o gênero. Atendo homens e mulheres”, conta Dommenique.

Playlist desta edição

  • “Never Let Me Down Again”, Smashing Pumpkins
  • “Opheliac”, Emilie Autumn
  • “Strangelove”, Depeche Mode
  • “May Queen”, Justin Vivian Bond
  • “One Time Too Many”, PJ Harvey
  • “I Feel You”, Depeche Mode
  • “Melt!”, Siouxsie & The Banshees
  • “Liquid Diamonds”, Tori Amos
  • “Crowley A La Lee”, Justin Vivian Bond
  • “Involved”, Gossip
  • “Material Girl”, K.M.F.D.M.
  • “Black Celebration”, Monster Magnet
  • “Express Yourself”, Information Society
  • “Dig Ophelia”, Rasputina
  • “Lick My Love Pump”, Kim Boekbinder
  • “Wicked Game”, Emika
  • “New Sensation”, INXS

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

22 comentários

Cezar Lima

Eu entendi a crítica, mas da forma como foi exposto no texto foi muito cagado, gente! Sinto muito. Não da através desse texto aí da gente abrir o debate a cerca do machismo, do conservadorismo, da hipocrisia e da hétero normatividade no meio gay. Misoginia é exagero……..

Reply
James Cimino

Mas Cezar, acredito, pessoalmente, que a maioria dos gays é misógina em algum grau. E não estou falando apenas sexualmente.

Reply
Daniel Rodrigues

Estava demorando para a gayfobia aparecer. Não ter relações sexuais com mulheres agora é misoginia… Tá osso.

Reply
James Cimino

A opinião do entrevista não reflete a opinião dos entrevistadores…

Reply
Daniel Rodrigues

Eu estava falando apenas da entrevistada mesmo. Mas achei um tanto estranho esse site ter dado espaço para uma gayfóbica.

Reply
James Cimino

A gente não sabia que ele era assim. Mas acho que é mais conversa do que homofobia, porque ele foi casado com um cara durante muito tempo. Enfim…

Reply
Miguel

Outra coisa,uma mulher seria considerada Misândrica (ódio ou aversão aos homens),caso ela se recusasse em ir a lugares frequentados por homens?

Por exemplo:
Se recusar a ir no Happy Hour do escritório em que o marido trabalha e que os colegas dele são somente homens?

Outro:
Se recusar em ir no bar junto com o namorado para assistir aquele jogão do time do coração dele?

Ou

Se recusar em ir no churrasco com o peguete,depois do futebol com a rapaziada?

Pois então,isso acontece MUITO na vida real,minhas amigas,minhas parentes,colegas fazem isso o tempo!

Vai dizer que vocês não conhecem nenhuma conhecida que faça isso?

Vocês apontam o dedo na cara delas e as acusam de serem misândricas??

Eu,pelo menos,não chego a esse ponto!

Ps: Só pra encerrar!
O tal Heitor Werneck faz exatamente aquela máxima de Lênin:
“Xingue-os daquilo que que você é,acuse-os daquilo que você faz”.

Já que ficou muito claro,o quão preconceituosas e caretas foram suas opiniões.

É a prova cabal de que ser fetichista ou dizer que não liga pra gênero(pansexualidade), não tornam ninguém mais bem resolvido e muito menos mais inteligente/moderninho!

Reply
Miguel

Se os gays são realmente preconceituosos e caretas como disseram os convidados,então por quê a maioria da população e dos políticos do nosso país insistem em barrar direitos civis LGBT??

Se existe uma convergência de comportamentos e valores entre os “gays” e a população heterossexual conservadora,então o processo de assimilação e melhor aceitação da população LGBT pela sociedade não deveria ser mais fácil??

Avisem então a Família Bolsonaro,Silas Malafaia,Marcos Feliciano de que os “gays” estão do lado deles e que não há mais motivos para eles nos combaterem!!

Será que que os “gays” são realmente caretas e preconceituosos OU nós estamos vivendo em uma sociedade diferente agora,onde TODOS são tolerantes,mente aberta e prafrentex?
(Estou sendo irônico agora)

Estou confuso?!

Reply
Marcio Caparica

Oi Miguel. Acho que você está reduzindo a questão a um binarismo que na realidade não existe. Dizer que gays têm preconceitos não quer dizer que se apoie Feliciano. Bolsonaro & co. são opositores de todos os gays, os liberais e os caretas. Gays infelizmente gostam de discriminar entre si, e há muitos que ainda por cima sofrem de hipocrisia: condenam em público as putarias alheias quando em privado fazem a mesma coisa. Não é algo que se restringe a gays: qualquer grupo tem isso, há evangélicos hipócritas e preconceituosos, espíritas hipócritas e preconceituosos, socialistas hipócritas e preconceituosos… A vida é muito mais complexa. Bj!

Reply
Miguel

Marcio,na verdade é tudo uma questão de contextualização e de proporcionalidade,duas coisas que o tal Heitor não conhece.

Foi por isso mesmo que eu dei os 3 exemplos da “mulher misândrica”.

Veja bem,se uma pessoa não frequenta um lugar comum,banal porque ela sabe que não desfruta da companhia do tipo de pessoas que estão naquele lugar; o que então impediria essa mesma pessoa de não querer frequentar um local(no caso seria a “orgia”),onde obviamente as pessoas não vão pra ficar conversando sobre a crise econômica ou quantos gols o Mengão fez no domingo??

Ora,é só dar a real proporção das situações e você percebe que toda essa reclamação e mimimi não fazem sentido nenhum.

Se gays são preconceituosos,misóginos e caretas APENAS porque eles não frequentam orgias com a participação de mulheres.

Então por quê gays continuam gostando de ir em cabeleireiros(onde as mulheres são imensa maioria), ainda continuam sendo os melhores amigos delas,defendem o feminismo mais do que os homens héteros fazem e são presença garantida em eventos femininos ou organizado por grupos de mulheres??

Os gays são misóginos agora só porque eles não gostam de comer mulheres em uma orgia?

Ah me poupe!

Reply
Miguel

Eu defendo o direito de uma pessoa não querer ir em locais onde ela não se sente confortável ou não desfruta da companhia de certas pessoas no local.

Isso ajuda a prevenir situações desconfortáveis,embaraçosas e até mesmo conflitos desnecessários.

Todo mundo fica feliz no final,tanto pra quem vai quanto pra quem não vai!

Agora,se gays são preconceituosos,misóginos e caretas porque eles entendem a dimensão das situações e sabem separar um local do outro,o lazer do prazer;
Então eu também sou tudo isso!

Vou ligar agora mesmo pras minhas amigas,minha mãe e irmã pra dizer que a partir de agora eu ODEIO elas.

Reply
Daniel Rodrigues

A vida é complexa , mas na hora de demonizar classes de pessoas parece ser muito simples : demonize-se exclusivamente os gays, identidade marginalizada e deslegitimada pelo mainstream, acusando-os e generalizando-os das coisas mais vis, mesmo que as demais pessoas também incorram nisso.
E no processo, ainda se defende postura gayfóbica – alegando que para não ser misógino tem que ficar com mulher – e fica tudo de boas. >:(

Reply
Caio

Acéfalo é este convidado. Quem é este ser que ousa colocar no mesmo balaio todo um segmento social? Um mero qualquer que não perdeu tempo em falar besteiras. Por acaso ele conhece todos os homossexuais dos outros países para dizer que os brasileiros, e só os brasileiros têm determinado perfil geral? É só mais um adepto do “politicamente correto exagerado”, mais um que não sabe diferenciar preferências de preconceito.
Achar que agora gays são misóginos por não quererem expor sua intimidade em locais com a presença de mulheres? Quanta babaquice. Se somos gays é porque gostamos de homens e queremos estar com homens nos momentos afetivos e sexuais, simples assim. Fora que os locais de encontro voltados exclusivamente para o público masculino são justamente para que somente homens possam conversar, ter um momento para si e se curtirem a vontade. Não precisamos e não devemos nos misturar 100% do tempo.

Reply
James Cimino

Qual o problema em participar de uma suruba em que haja mulheres presentes? Se você não quer transar com elas, não transe, mas o conceito de orgia é mais inclusivo que essa sua ideia. Ele estava falando especificamente de festas de fetichistas.

Reply
Caio

James, da forma como ele colocou na entrevista ficou totalmente sem noção. Não existe misoginia alguma quando um homem não tem interesse em frequentar ambientes que mulheres também frequentam, principalmente em relação a caso específico. Ele tem que entender que esses (homens) têm suas preferência e que elas têm de ser respeitadas. Fora o fato da comparação generalizada que ele fez anteriormente e a qual eu também critiquei no meu comentário anterior. Quanto a isso, não adianta querer defender, ele não soube expor sua fala de maneira apropriada.

Reply
Antonio

Caio, moro fora do Brasil e tenho que concordar em grande parte, os gays brasileiros são em geral tudo isso mesmo. Pior do que serem caretas, e que gostam de passar a imagem de careta, de santos, de bons moços quando na realidade não são nada disso. Limitam e eles mesmos. Tambem são elitistas, valorizam em excesso a juventude, podem ser um pouco misoginos sim, e tambem são passivofóbicos. Se pode generalizar? Não. Mas se pode falar sobre a maioria sim.

Reply
Rodolpho

Sou gay e prefiro a companhia de homens, me sinto mais confortável com eles. Não tenho atração por mulheres e não tenho interesse em compartilhar a minha sexualidade com elas. Se isso me faz misógino, que seja. Não gostaria de ver mulheres frequentado saunas gays, por exemplo, porque esse é um espaço só nosso e as nossas fantasias não involvem mulheres. Não ha nada de preconceituoso ou misógino nisso.

Reply
magno rizzo

programa ótimo, mas puta q pariu esse heitor werneck.
fetichista reacinha, viu?
“essa sandália anabela, coisa de pobre”. MEU, puta q pariu nesse comentário!

Reply
Jonathan David

Programa foi muito bom, foda mesmo. Foi dita muita verdade, sobre os gays brasileiros serem caretas e preconceituosos com relação ao fetiche alheio e ao próprio também. Muita coisa não funciona para mim, se funciona pro vizinho, ótimo… Eu sei bem o que faz o meu pau duro, e sou feliz por isso.

Reply
Antonio

Deus do Céu, estou completamente apaixonado pela Dommenique! Que mulher inteligente e ainda com esse sotaque

Reply