Corpo

Episódios do podcast

#125 - Corpo

Mundo gay é culpado de gordofobia - mas também criou remédios para esse mal

O culto ao corpo é intenso na cultura de hoje em geral, mas a comunidade gay é conhecida por exercê-lo com ainda mais afinco. Essa semana o LADO BI discute como o ideal de corpo afeta a vida cotidiana e como os padrões do corpo “ideal” podem variar de grupo para grupo. No estúdio, Chris Martinez, autora do blog Cansei de Ser Gorda, e Marcelo Cia, assessor de imprensa que há quatro anos investe várias horas de seus dias a cultivar um corpo saudável. Eles discutem acusações de que preocupar-se com a forma física é sinônimo de gordofobia: “Muita gente me acusa de gordofobia no meu blog. Dá sim pra ser feliz sendo gordo, mas buscar entrar em forma não é preconceito”, afirma Martinez. “Ao mesmo tempo em que existe uma idolatria pelos musculosos no mundo gay, existe muita gente que aprecia gordos, por razões estéticas ou afetivas”, lembra Cia. Ele também acredita que muito dessa fixação por um tipo de corpo deve-se à vontade de pertencer a um grupo: “as pessoas buscam ter um corpo que seja aceito pelo grupo do qual querem fazer parte. Mesmo dentro das baladas dos musculosos tem o grupo dos ursos, dos afeminados coloridinhos. A gente acha que não é democrático, mas dentro da comunidade existem grupos que permitem que você tenha outras estéticas. Acontece uma certa segregação, mas também há muita intersecção entre esses grupos.” Martinez compara a vida gay com a da mulher hétero: “É claro que entrar em forma melhora não só sua saúde, também traz autoconfiança. Na balada gay isso é mais explícito, mas também vale pra gente. Quando você está seguro, pode vir a mulher mais linda do mundo, tô nem aí, eu arraso.”

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 comentários

Alex

Nossa, mais um assunto que os gays são culpados! Esse site é voltado ao público gay mesmo, ou é site evangélico disfarçado?

Reply
James Cimino

Amiga, não é porque somos gays que somos infalíveis e imunes a críticas.

Reply
James Cimino

E sim, mais uma assunto em que os gays fazem merda, porque ser gay não te torna necessariamente uma pessoa boa ou livre de erros. E mostrar isso para os gays também é um serviço no sentido da autocrítica e do desenvolvimento humano. Se você acha que um site gay é um site que fica puxando o saco dos gays e esculhambando heteros e evangélicos, realmente este não é um site para você. E eu lamento muito.

Reply
Enrique

Acho que cada um deveria ser feliz da sua forma. Se alguém gosta de homens ou mulheres malhados, qual o problema? Qual o problema de valorizar pessoas que cuidam do próprio corpo? Para mim isso é questão de gosto e gosto não se discute. Se uma pessoa é gordinha, tudo bem, mas ela deve saber que isso é questão de saúde, podendo trazer riscos a sua saúde. Isso não é preconceito na minha opinião. Essa “ditadura da magreza” que muitos falam é um seguimento isolado. Nos EUA por exemplo, seria “ditadura de ser gordo”? Porque lá muitos estão acima do peso por consumirem muitos alimentos gordurosos. No seguimento gay e em qualquer outro sempre terá as tribos, pois geralmente o ser humano se relaciona com quem tem afinidade, ou seja, pessoas que fazem academia irão ser mais próximas de quem faz e isso em todas as áreas da sociedade. Eu acho que nada deve ter imposição. Cada um deve saber o valor que sua vida tem e que a saúde deve ser sempre em primeiro lugar, tanto para os definidos e para os gordinhos!

Reply