Blocos de rua LGBT

Episódios do podcast

#177 - Blocos de rua LGBT

Blocos de rua LGBT unem Carnaval e ativismo nas ruas de São Paulo

Essa semana já têm início as festas de pré-Carnaval! São Paulo está com um Carnaval de rua cada vez maior, e o LADO BI chamou ao estúdio os organizadores de alguns dos principais blocos de rua LGBT para comemorar esse mês de festa: Fernando Magrin e Will Medeiros, do Minhoqueens; Mauricio Lima, do Bloco da Catuaba; Salete Campari, do Bloco da Salete Campari; Miky Ruta, do bloco Sai Hétero; e . Todos frisam a importância da existência dos blocos voltados ao público LGBT: “são blocos em que não há nenhum tipo de preconceito – você vai montado, desmontado… Não importa se você é hétero, é gay, é trans, vindo com respeito e glitter, vai se divertir”. Os blocos também são uma forma importante de expressão de ideias e valores: “Quando a gente coloca um bloco na rua, a gente quer expressar o que queremos ver por aí”, explica Campari. “Queremos levar ao carnaval o movimento que queremos defender. No meu caso, é a causa das travestis, que são discriminadas na rua.” A alegria e a tolerância acaba criando uma festa em que a solidariedade dá o tom, acredita Lima: “eu vejo que, nos blocos, a galera fica muito próxima: ajuda quem passa mal, coloca no facebook que encontrou algo perdido. O povo está curtindo, mas também está se cuidando.”

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *