teste de HIV

5 razões por que as pessoas enrolam para fazer o teste de HIV

Convenhamos: não há razão digna para não se testar o quanto antes

por Marcio Caparica

Traduzido do artigo de Christine Humphrey para o site Avert.org

Fazer um teste de HIV é rápido, indolor e, na maioria das vezes, gratuito. Além do mais, é a única maneira de descobrir se você é portador do vírus – não, não dá pra saber só de olhar, e a pessoa ser legal, bonita, rica ou cheirosa não significa que ela não está infectada.

E, no entanto, apesar de ser tão fácil se testar, muita gente fica empurrando o teste com a barriga porque não sabem quando é necessário realizá-lo, ou porque ficam preocupados com o efeito que um diagnóstico positivo pode ter em seu futuro.

Nós vasculhamos a internet para levantar algumas das razões mais comuns por que o povo enrola fazer um teste de HIV, e com isso explicar por que o exame deveria ser parte da sua rotina de cuidados sexuais…

Razão 1: eu não sei se aguento descobrir que sou portador do HIV

Na real: de longe essa é a maior preocupação das pessoas, e a principal razão por que as pessoas evitam fazer um teste de HIV.

Acontece que a ansiedade causada por não saber qual é seu status também um baita dum estresse. Quando se faz o teste, saber o resultado vai aliviar suas neuras, seja ele negativo ou positivo. Não importa o diagnóstico, conhecê-lo vai permitir que se tome uma atitude. A vida segue.

Lembre-se, o tratamento do HIV hoje é bastante tranquilo; a vida de quem segue as indicações à risca não passa por grandes mudanças. Também há vários grupos que oferecem apoio psicológico para quem acabou de descobrir que é soropositivo – ninguém é obrigado a encarar isso sozinho.

Razão 2: Se eu descobrir que sou soropositivo, outras pessoas também vão descobrir

Na real: Assim como tantas outras questões relacionadas à sua saúde, os resultados do teste de HIV são confidenciais. Isso quer dizer que as únicas pessoas que têm acesso a essa informação são seu médico e os outros profissionais da saúde que vão acompanhar seu tratamento ou qualquer outro tipo de apoio necessário.

Compartilhar seu diagnóstico positivo é algo que só você vai fazer, quando e para quem quiser. Se você tiver alguma encanação quanto ao sigilo dos seus resultados, não hesite em conversar com seu profissional de saúde.

Razão 3: eu não preciso fazer um teste de HIV porque já fiz exame de sangue no passado

Na real: ninguém vai realizar um teste de HIV em você sem o seu consentimento. Você pode ter tirado sangue para fazer algum outro tipo de exame anteriormente, mas se ninguém falou explicitamente que suas amostras também seriam utilizadas para se realizar o exame de HIV, não deve-se supor que o teste foi feito.

Mas fique tranquilo, como já foi dito, fazer o teste de HIV é super fácil, e o que não falta são locais para se realizar os exames.

Razão 4: eu uso camisinha quase sempre, então não preciso me testar

Na real: o preservativo é uma maneira maravilhosa de se proteger contra o HIV, outras infecções sexualmente transmissíveis, e de quebra evitar a gravidez. Mas de vez em quando a gente se empolga e resolve deixar pra lá. Como a gente já disse, nunca dá pra ter certeza que alguém não tem HIV, então é uma boa fazer o teste, mesmo que isso tenha acontecido poucas vezes. Tornar o teste de HIV parte de sua rotina de cuidados sexuais, de novo, é um hábito saudável.

Razão 5: faz tempo que eu não transo com ninguém, então não tem por que fazer o exame

Na real: É bom que mesmo quem já fez um teste de HIV no passado faça o exame novamente, dependendo de quanto tempo se passou desde o último teste e quando foi a última vez que você transou sem proteção. Hoje em dia a janela imunológica (tempo que demora para se detectar o vírus desde que ele entrou no organismo) é de 30 dias. Se você acha que se expôs ao vírus de alguma maneira desde que realizou o exame pela última vez, não custa nada ir ao posto de saúde e tirar essa dúvida.

Apoie o Lado Bi!

Este é um site independente, e contribuições como a sua tornam nossa existência possível!

Doação única

Doação mensal:

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um comentário