Carnaval: guia dos blocos de rua LGBT de São Paulo

Carnaval: guia dos blocos de rua LGBT de São Paulo

Já é Carnaval! Fique por dentro dos blocos queer que vão agitar SP até março

por Marcio Caparica

O Carnaval é a época do ano em que as fronteiras entre gueis e agatês fica mais difusa. Todo mundo se permite vestir a roupa que tem vontade e ser feliz com quem quiser. Mas vale a pena otimizar a folia para curtir o feriado imerso nas músicas e pessoas que vão catalizar nossa alegria. É por isso que o LADO BI preparou essa lista dos blocos de carnaval LGBT de São Paulo: durante as próximas semanas, quem estiver a fim de pular e, como aconselha Linn da Quebrada, enviadecer, já tem o cardápio em mãos. Deixamos algum bloco de fora da lista? Foi mal! Escreva pra gente que a gente corrige o quanto antes.

Confira o Lado Bi dos Blocos de Carnaval LGBT

 

Sábado, 4 de fevereiro

Já É Carnaval

A folia começa amanhã, sábado, 4 de fevereiro, com um grande esquenta que reúne as cabeças (e corações) dos principais blocos LGBT de São Paulo. Estarão no Já É Carnaval os responsáveis pelos blocos Agrada Gregos, Desculpa Qualquer Coisa, Domingo Ela Não Vai, Lua Vai, Meu Santo É Pop, Minhoqueens e Tô de Bowie. A festança vai acontecer na rua Rui Barbosa nº 42, Bela Vista. Parabéns para quem já conseguiu ingressos: essa farra está com as entradas esgotadas.

BOFs

O Boys On Fire (BOFs) teve início com uma ideia clássica do Carnaval: um grupo de amigos que se organiza para sair em bloco, todos com a mesma fantasia. Vestidos de super-heróis, os BOFs começaram a invadir os outros blocos de São Paulo em 2013. Agora, donos do próprio bloco, promovem seu Baile Oficial no sábado, 4 de fevereiro, no Espaço Mixcelania (rua Mourato Coelho, 972), a partir das 14h. O baile conta com a preseça de Ludmillah Anjos, Lari Dias e vários DJs. Nas semanas seguintes, os mais de 300 BOFs prometem invadir o bloco Casa Comigo e a festa Shout no dia 18 de fevereiro, e no dia seguinte (19 de fevereiro) ocupar o bloco da Salete Campari.

Página no Facebook

Sexta-feira, 17 de fevereiro

Será Que El_ É?

No sábado, dia 18 de fevereiro, o Museu da Diversidade Sexual abre sua nova exposição, Será Que El_ É?, que tem como temática anos e anos de folia. Para celebrar, o Museu vai puxar no dia anterior o bloco “Será Que El_ É?”. “O nome da exposição e do bloco são uma alusão à marchinha, que, apesar de discriminatória, também era usada como grito de afirmação”, explica Franco Reinaudo, diretor do museu. “A ideia é promover a montação homem de mulher e mulher de homem, ou trans, ou drag, o que você quiser.” No repertório estarão as marchinhas clássicas do Carnaval, tocadas por uma banda ao vivo. A concentração acontecerá às 18h do dia 17 de fevereiro, no Largo do Arouche.

Página no Facebook

Sábado, 18 de fevereiro

Desculpa Qualquer Coisa

“A ideia do bloco é fazer uma grande festa para meninas que gostam de meninas”, explica Renata Corr, organizadora do bloco. “As nossas festas acontecem desde o inicio de 2016 e vem atraindo um grande público de gays e trans. Nada mais natural do que sairmos para a folia com o discurso de igualdade, liberdade de gênero e liberdade sexual”. Nas caixas de som, a promessa é muita música brasileira, pitadas de axé e sertanejo e todas as músicas pop que fazem sucesso na noite LGBT. O Axeréca Purpurinada – Bloco Desculpa Qualquer Coisa sai no sábado, 18 de fevereiro, às 16h na esquina da Rua Augusta com rua Antonia de Queiroz, e ruma para a Praça dom José Gaspar, onde deve chegar por volta das 21h.

Página no Facebook

Domingo, 19 de fevereiro

Bloco da Salete Campari

Há quinze anos a drag queen Salete Campari é dona de um dos trios elétricos mais populares da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo. Agora que o Carnaval de rua de São Paulo já está se equiparando à Parada em popularidade, esse ícone da noite paulistana decidiu ocupar seu devido lugar na folia. “Já era hora de ter um trio da diversidade no Carnaval”, comemora Salete Campari. “Estava na hora das drags terem um trio na avenida e brincarem de serem felizes!”. O bloco da Salete Campari sai no domingo, dia 19, no Largo do Arouche, com concentração às 14:30h.

Página no Facebook

Sábado, 25 de fevereiro

Minhoqueens

Em 2016 o casal Fernando Magrin e Will Medeiros imaginou um bloco de homens fantasiados de mulher – “não importa se são drags profissionais, drags amadoras, ou apenas um boy que vai sair na rua vestido de menina pela primeira vez” – desfilando juntes até subirem o Minhocão de salto. E assim surgiu o Minhoqueens. Os organizadores forneciam roupas e maquiagens para os presentes enviadecerem com gosto enquanto pulavam ao som de pop, axé e até marchinhas de carnaval recriadas em ritmo de funk carioca. Infelizmente a prefeitura não autorizou que os foliões ocupassem o Elevado Costa e Silva. Esse ano o Minhoqueens já armou um esquenta no dia 10 de fevereiro, sexta-feira, na L’Amour (rua Bento Freitas, 366), a partir das 23h, junto com o pessoal do bloco Meu Santo É Pop. No sábado, dia 25 de fevereiro, o Minhoqueens vai se reunir no Largo do Arouche, às 15h.

Página no Facebook

Tarado Ni Você

Desde que estreou em 2014, o Tarado Ni Você leva às ruas de São Paulo as músicas de Caetano Veloso. Seu tema para 2017 é Tropifagia, para celebrar os 50 anos da Tropicália. Agora no domingo, dia 5 de fevereiro, às 14h, o Tarado já mandou avisar que vai sair para dar um abraçaço na cidade, em local ainda a ser revelado. A saída oficial do bloco vai acontecer no sábado, dia 25 de janeiro, no cruzamento que Caetano tornou famoso em todo Brasil: avenida Ipiranga com avenida São João.

Página no Facebook Instagram

Bloco Agrada Gregos

Comandado pelo DJ Armando Saullo, o bloco Agrada Gregos teve início em 2016, levando às ruas sets de pop, axé, funk e sertanejo. Os gregos começam a aquecer o shortinho no esquenta que vai acontecer dia 12 de fevereiro, domingo, a partir das 14h, no Air Rooftop (Rua Formosa, 157), junto com o bloco Domingo Ela Não Vai. O desfile oficial acontece sábado, dia 25 de fevereiro, saindo da rua 13 de Maio, 1450, e rumando em direção ao Bixiga.

Página no Facebook

Domingo, 26 de fevereiro

Domingo Ela Não Vai

Também no ano passado os amigos Rodrigoh Bueno e Alberto Pereira Jr. decidiram que, já que pau que nasce torto nunca se indireita mesmo, era melhor fazer uso de tanto tchan. Assim surgiu o bloco Domingo Ela Não Vai, dedicado ao axé dos anos 90. Logo na estreia o bloco fez mais sucesso que as S(c)heilas e levou mais de 40 mil pessoas às ruas da cidade. Esse ano o Domingo Ela Não Vai sai no dia 26 de fevereiro, domingo de carnaval, a partir das 14h, na Praça do Correio (Vale do Anhangabaú). O bloco vai contar com um show da diva Gretchen, que sem dúvida vai fazer todo mundo soltar a Conga. Para lacrar ainda, a musa do bloco é cantora trans Candy Mel, da Banda Uó – e a festa também vai contar com os DJs Leandro Pardí (da Pardieiro, a Festa), Arrigo Araújo (da Balada das +Lindas), Bruno Legítimo (da Megazord) e Thy San, da festa Rosa Bonheur (Paris). Quem não aguenta esperar pode comparecer no esquenta Domingo Ela Agrada Gregos, que vai acontecer dia 12 de fevereiro, domingo, a partir das 14h, no Air Rooftop (Rua Formosa, 157), junto com o bloco Agrada Gregos. Pra ralar sem medo, ordinária!

Página no Facebook Instagram

Terça-feira, 28 de fevereiro

Bloco do Sai, Hétero!

Como tantas coisas hoje em dia, o Bloco do Sai, Hétero começou nas redes sociais e de lá aportou no mundo analógico. “Ele nasceu como uma piada, entre um grupo de amigos que ficava trocando memes”, lembra Miky Ruta, uma das organizadoras. “Um deles criou um evento no Facebook e, quando vimos, tinha quase 100 mil pessoas interessadas”. Os amigos decidiram então fazer o bloco virar realidade. Sem tempo hábil de obter a autorização para o bloco sair pelas calçadas paulistanas, conseguiram uma parceria com o Nos Trilhos (rua Visconde de Parnaíba, 1253) para que a festa aconteça no dia 28 de fevereiro, terça-feira, às 16h. A festa contará com os DJs Rico e Jana (Girls/Sunset),  Will Medeiros (Bloco Minhoqueens) e Mikyta (Bloco do Chegar Chegay). Apesar do nome, Ruta garante que héteros são muito bem-vindos.

Página no Facebook

Sábado, 4 de março

Bloco da Catuaba

O Bloco da Catuaba é derivada da popular festa Catuaba, que todos os meses embebe de volúpia as mentes e corações paulistanas ao som de pop nacional e internacional, com um pouco das músicas da Bahia dos anos 1990 e de hoje. “A catuaba é afrodisíaca e estimulante: a bebida entra e a verdade sai”, atiça Mauricio Lima, um dos organizadores da festa e do bloco. No ano passado o bloco da Catuaba levou mais de 20 mil pessoas à rua Frei Caneca. Em 2017, outros milhares de foliões vão se encontrar no último ensaio do bloco no dia 11 de fevereiro, a partir das 15h, no Espaço Mixcelania (rua Mourato Coelho, 972). Para encerrar o Carnaval de vez, os isopores com gelo e bebida selvagem vão se aglutinar no dia 4 de março, sábado, a partir das 15h, na frente do Violeta Bar (cruzamento da rua Augusta com a rua Matias Aires), rumo ao Teatro Municipal, numa festa apoteótica.

Página no Facebook

Bloco Confete Maravilha

Elke Maravilha nos deixou ano passado, mas ela continua com a gente em espírito, criança. Ajudando a encerrar o primeiro Carnaval sem sua presença, estreia esse ano o bloco Confete Maravilha, em homenagem à diva. No som, clássicos dos programas de auditório, preciosidades brasileiras dos anos 70 e 80, marchas rebolativas e muito mais. O bloco vai sair no dia 4 de março, às 15h, na avenida São João.

Página no Facebook

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 comentários

Tâmara Smith

Olá, Programa Lado Bi.
Faltaram dois Blocos na matéria, o bloco da Banda O Fuxico – ”Viva Elke Maravilha” que será dia 19/02 e o Bloco da Diversidade, da Associação da Parada do Orgulho LGBT de SP que será dia 05/03.

Reply