Confira os 27 personagens LGBT que morreram nas séries em 2016

Confira os 27 personagens LGBT que morreram nas séries em 2016

A taxa de mortalidade de personagens LGBT na televisão normalmente já é alta, mas em 2016 ela foi massacrante. CONTÉM SPOILERS

por Marcio Caparica

Todo ano vários personagens morrem em séries, filmes e novelas. Matar um personagem querido é uma das táticas mais antigas da dramaturgia – e uma das mais batidas em novelas, que muitas vezes tentam animar um final de trama com o velho “quem matou?”. Mas a morte de personagens LGBTs têm um significado extra.

Por muito tempo matar personagens gays, lésbicas, trans ou bis era uma forma de “educar” o público de que aquilo era errado e só podia acabar mal. Várias vezes também um autor em apuros assassinou personagens homossexuais para se livrar da rejeição do público (Torre de Babel, por exemplo…). Agora que personagens LGBTs são mais bem aceitos (pelo menos nos seriados – as novelas ainda são um problema), outra tendência está surgindo: a de se matar personagens queer como uma maneira fácil de causar drama na história e comover seus fãs.

Vamos aos números: um levantamento feito pelo grupo GLAAD em março avaliou que dos 900 personagens regulares em seriados norte-americanos em 2016, 43 – aproximadamente 4,8% – eram lésbicas, gays, bissexuais, transexuais ou queer. Parecia promissor. Mas, chegando dezembro, a história passou longe de um final feliz: segundo o site The Wrap, 27 personagens LGBT morreram nesse ano. Confira a seguir:

1. Denise Cloyd (Merrit Wever), The Walking Dead

01-denise-cloyd

Médica na zona segura de Alexandria, em certo ponto da história deu um selinho nos lábios de Tara. Mas tornou-se a primeira vítima do grupo de Negan quando o vilão resolveu retaliar contra o ataque a Alexandria. Afinal, na TV, personagens LGBT sempre morrem primeiro.

2. Loras Tyrell (Finn Jones), Game of Thrones

02-loras-tyrell

Aprisionado por pederastia, Loras acaba morrendo – ao lado de sua irmã, Margaery – quando Cersei explode o edifício onde estava preso com uma bomba de fogo de dragão.

3. Poussey Washington (Samira Wiley), Orange Is The New Black

Poussey Washington, Orange Is The New Black

Filha de militares que teve como primeiro amor a filha de um comandante alemão quando seu pai foi enviado para o exterior, Poussey é asfixiada por acidente pela guarda novata Baxter Bayley durante uma demonstração no refeitório da prisão Litchfield.

4. Lexa (Alycia Debnam-Carey), The 100

Lexa, The 100

Comandante dos 12 Clãs, inicia um relacionamento com Clarke (Eliza Tayler) e morre depois de, por acidente, levar um tiro na barriga do rival Titus.

5. Edward Meechum (Nathan Darrow), House of Cards

Edward Meechum, House of Cards

O guarda-costas de Frank Underwood foi promovido para o Serviço Secreto quando o protagonista tornou-se presidente, fez um ménage com o patrão e a primeira-dama, e morreu levando um tiro no lugar de seu chefe.

6. Bethany Mayfair (Marianne Jean-Baptiste), Blindspot

Bethany Mayfair, Blindspot

A diretora assistente dos escritórios do FBI em Nova York foi mortalmente alvejada por Oscar durante um confronto com a heroína Jane Doe (Jaimie Alexander), enquanto discutiam quem a incriminou por assassinato. Afinal, se é pra matar uma personagem regular da série, que seja a lésbica.

7. Root (Amy Acker), Person of Interest

Root, Person of Interest

Uma hacker de computador apaixonada pela ex-especialista de inteligência do exército Sameen (Sarah Shani), Root acaba levando um tiro disparado por um sniper que tinha Finch (Michael Emerson) como alvo. E lá se foi uma personagem que estava no seriado desde a primeira temporada (e que participou de mais episódios que qualquer outra mulher).

8. Donnie (Michael Esper), Shades of Blue

Donnie, Shades of Blue

Tenente que cuidava dos assuntos internos da polícia de Nova York – e ex do chefe de distrito corrupto interpretado por Ray Liotta -, acabou sendo morto por outro policial, aparentemente em autodefesa.

9 e 10. Mary Louise e Nora (Teressa Liane e Scarlett Byrne), The Vampire Diaries

Mary Louise e Nora, The Vampire Diaries

Imortais afiliadas aos Hereges, essas amantes com mais de cem anos de história juntas cansam-se de uma vida fugindo do Arsenal e decidem se matar numa explosão de carro.

11 e 12. Camilla Marks e Mimi Whiteman (Naomi Campbell e Marisa Tomei), Empire

11-empire

Casadas (em segredo), as duas tramaram para tirar Lucious do controle da Empire Entertainment, mas acabaram-se voltando uma contra a outra. Camilla acabou por matar Mimi, e depois suicidou-se quando Lucious tentou chantageá-la com uma gravação do assassinato.

13 – Jack Downey (Tanner Buchanan), The Fosters

Jack Downey, The Fosters

Esse adolescente tímido tornou-se amigo de Callie e Jude, depois deu um beijo em Jude, só para ser assassinado por seu pai adotivo. Afinal, não é como se não houvesse dezenas de outros destinos para um personagem LGBT.

14. Charlotte DeLaurentis (Vanessa Ray), Pretty Little Liars

Charlotte DeLaurentis, Pretty Little Liars

Já faz tempo que a trama de Pretty Little Liars havia revelado que a vilã Charlotte é uma mulher transgênero. Ela acabou morrendo ao cair misteriosamente do alto de uma igreja, poucas horas depois de ser liberada de uma clínica para ser cuidada por sua irmã. Mas, como tudo em PLL, há uma possibilidade de que ela não tenha morrido de verdade.

15. Sara Harvey (Dre Davis), Pretty Little Liars

Sara Harvey, Pretty Little Liars

Sara, interesse romântico de Emily Fields (Shay Mitchell), tornou-se a terceira personagem LGBT a morrer na série – dessa vez, no chuveiro, vítima de um atacante ainda não identificado.

16. Thomas Abigail (Dougray Scott), Fear the Walking Dead

16-thomas-abigail-fear-walking-dead

Assim que Victor Strand (Coman Domingo) reencontra seu namorado depois do início do apocalipse zumbi, ele descobre que Thomas foi mordido pelos mortos-vivos. Thomas morre logo depois, e Victor lhe dá um tiro na cabeça.

17 e 18. Pamela Claybourne e Ella Johnson (Gloria Reuben e Vanessa Bell Calloway), Saints & Sinners

17-pamela-ella-saints

Pamela e Ella, prefeita e vereadora da cidade de Cypress, estão tendo um caso clandestino – o que leva ao assassinato do marido de Ella. O assassino acaba sendo o marido de Pamela, que, por engano, pensava que sua esposa estava tendo um caso com o falecido, e mata Pamela e Ella a tiros quando descobre a verdade. Duas lésbicas com uma cajadada só.

19. Gina (Emmanuelle Chriqui), Shut Eye

19-gina-shut-eye

De início, o casal hétero de empresários psíquicos Charlie e Linda tentam contratar a hipnotizadora Gina. Depois a torturam. Depois Linda vai para a cama com Gina. E daí Gina é assassinada pelo vilão da série. Ao que parece, esse é o tipo de “reviravolta” mais recorrente nas séries de hoje.

20. Edward Philippe Mott (Evan Peters), American Horror Story: Roanoke

20-edward-philippe-roanoke

Edward, o aristocrata gay dono da uma mansão na Roanoke do século 18, encontra um fim violento e misterioso nas mãos dos espíritos da era colonial.

21. Helen (Sarah Silverman), Masters of Sex

Helen, Masters of Sex

Helen morre no parto – e, pior, seus pais se recusam a dar quaisquer direitos sobre a criança para sua namorada de longa data, Betty (Annaleigh Ashford). Um final infeliz típico dos anos 1950 – pelo menos, dessa vez, ela não foi assassinada.

22. Susan Jackson (Hilary Jardine), Van Helsing

22-susan-jackson-van-helsing

Par romântico da caçadora de vampiros Vanessa Van Helsing (Kelly Overton), essa ex-vampira bissexual acaba por ser estrangulada por um serial killer.

23 e 24. Roz Walters e Molly Ryan (Simona Brown e Rebekah Wainwright), Guilt

Roz Walters e Molly Ryan, Guilt

Esse drama de mistério sobre três jovens mulheres que dividiam o mesmo apartamento em Londres terminou sua única temporada com mais uma “reviravolta”: duas das moradoras (Roz e Molly) tinham um caso em segredo. Roz, enciumada, contrata o namorado da terceira moradora para assassinar sua amante. A terceira moradora mata Roz quando descobre tudo.

25. Major Corky Lance Corcoran (Tom Hollander), The Night Manager

Major Corky Lance Corcoran, The Night Manager

Lacaio de um rico traficante de armamentos, o afeminado Corky é espancado até a morte por Jonathan Pine (Tom Hiddleston), um aliado da inteligência britânica, para evitar que a vítima revelasse sua identidade.

26. Felicity (Shivani Ghai), The Catch

Felicity, The Catch

Felicity entra na trama como a namorada bissexual de Margot, a trapaceira interpretada por Sonya Walger. E leva um tiro na cabeça quando o irmão de Margot descobre que ela já foi para a cama com os dois irmãos.

27. Bridey Cruz (Floriana Lima), The Family

Bridey Cruz, The Family

Essa blogueira lésbica acaba se dando mal quando começa a descobrir o mistério central desse drama – o assassino seria revelado numa segunda temporada que, ô dó, jamais acontecerá. Tudo indicava que ela teria sido morta por sua amante, Wila (Allison Pill), que administrava a campanha de sua mãe para governadora.

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 comentários

Rômulo

O personagem Jack de The Fosters não era gay, ele beijou Jude porque sentiu que ele estava sentindo triste.

Reply
Marcos Lopes

É aqui no Brasil teve a morte bastante incoerente do personagem Zelito, um dos poucos personagens negros de “A lei do amor” novela das 8 dá globo que se passa em uma cidade interiorana e pasmem, só possui 1 cidadão negro.

Depois disso a novela ficou bem caucasiana, do jeitinho que a globo gosta.

Reply