Casal de pinguins gays comemora 10 anos de união

Dotty e Zee vivem num zoológico na Alemanha, onde há mais dois casais de pinguins gays, e ao longo de sua vida a dois já até adotaram um filhote de pinguim

por Marcio Caparica

Apesar do chavão de que relacionamentos gays não duram muito, olhando bem o que não falta é exemplo de casais de dois machos que estão juntos há muitos, muitos anos. Alguns até no mundo animal: essa semana, dois pinguins humboldt do zoológico de Bremerhaven, na Alemanha, estão celebrando dez anos de vida a dois.

Dotty e Zee não se desgrudam desde se conheceram. Os veterinários do zoológico a princípio pensavam que os dois eram um casal heterossexual. Depois de, no entanto, perceberem que mesmo depois de alguns anos juntos os dois não tinham filhotes, os profissionais fizeram exames de DNA nos dois e descobriram que eram dois machos.

pinguim

Isso não chega a ser tão excepcional – o que não falta são exemplos de animais que apresentam comportamento homossexual. E nem mesmo no próprio zoológico isso é incomum: dos 10 casais de pinguins que vivem em Bremerhaven, 3 são formados por casais de dois machos.

Como essa espécie está ameaçada de extinção, a equipe do zoológico obteve seis fêmeas de um outro zoológico da Suécia, para tentar incentivar a reprodução dos bichinhos, sem sucesso. Se frustrou os planos de novos ovinhos no zoológico, comprovou a força da união dos casais homossexuais. “Essa é uma das especies que corre maior risco de extinção no mundo. Estima-se que haja 2 mil indivíduos da espécie no mundo”, avalia um veterinário de Bremerhaven. “Os três casais gays permaneceramjuntos, o que mostrou que formam relacionamentos realmente fortes.”

Todos os anos Dotty e Zee controem um ninho, o que indica que desejam formar uma família. Eles tiveram sorte em 2009: uma fêmea rejeitou seu ovo, que lhes foi dado de presente pela equipe do zoológico para que tomassem conta. Os dois chocaram o ovo em conjunto, e desempenharam seu papel como pais do filhote de maneira exemplar: compartilharam as tarefas de alimentá-le e garantir que se tornasse uma pinguinzinha saudável e feliz.

Apoie o Lado Bi!

Este é um site independente, e contribuições como a sua tornam nossa existência possível!

Doação única

Doação mensal:

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

41 comentários

João da Camurça

O que tanto cabeção contra o casamento gay faz numa página chamada Lado Bi?
Hoje, no globo repórter

Responder
Samuel

Puxa! Por que querem agredir a Igreja Romana até quando falam sobre pinguins? Na teologia, é muito controvertida a questão da sexualidade. Mas isso não é (nem deve) ser discutido com o grande público, o qual está preparado apenas para o bê-á-bá do catecismo.

Responder
José

Será que vão para o inferno como dizem os moralistas das igrejas? Aqueles que enganam o povo para formarem grande fortunas! São esses mesmo que vc pensou! Eles escondem passagem de homossexualismo até na própria bíblia praticado por chamados homens de Deus, se Deus fez Adão e Eva, a natureza fez Adão e Ivo, respeitem a natureza.

Responder
José Pernambucano

Fazem sim! Tive uma propriedade rural e havia lá dois cães que tinham ato sexual completo, precisa pesquisar mais antes de expor opinião que não são verdades.

Responder
laercio baldi

10 anos é o máximo de tempo para uma união gay/ com raras exceções/ em se tratando de pinguim não existe diferença. o buraco é o mesmo/ então não há que se chamar de gay/ eles não conhecem sexo.

Responder
Alberto

Em cada espécie os relacionamentos acontecem de forma específicoa, podem durar pouco, podem durar apenas uma “acasalada”, podem durar a vida inteira.

Responder
João da Camurça

Grande Laércio. Devia voltar a publicar cartoons ao invés de bancar uma de biólogo.
Abraços

Responder
Manoel Oliveira Santos

Só para lembrar que não existe casal de homem e casal de mulher, são par: a não ser que o caro amigo quando emtra em uma sapataria, pode um casal de sapatos e não um par de sapatos.

Responder
Darci de Souza Baptista

Manoel, não é porque você nega que dois homossexuais formem um casal, preferindo a palavra “par”, que eu ou qualquer outra pessoa sejamos obrigados a usar o mesmo vocabulário. Para mim, onde há amor existe um casal e ponto final. “Par” pressupõe que são duas pessoas reunidas para outra finalidade, como cantar em um palco, por exemplo; essa palavra não diz respeito diretamente a relacionamentos amorosos. Como professor de Língua Portuguesa, falo com algum conhecimento de causa.

Responder
João da Camurça

Ainda bem que a Dona Darci, formada em Letras Português e Inglês pela USP está aqui para esclarecer as coisas

Responder
João da Camurça

Darci, ignore meu comentário. Era pro Manoel. Olhei o nome errado. Ele que é o gênio aqui 😉 Todos podem ver que é ele o verdadeiro formado em letras.
Abraços

Responder
Eduardo

O Darci está correto. E tem mais: não é porque alguns falantes não gostam de uma palavra que o significado dela não pode mudar. As palavras mudam e os significados também. Não fosse assim, estaríamos falando a mesma língua dos séculos passados.

Responder
Nana

Que lindo!😍 A natureza quer dizer que isso é totalmente normal e natural. Tanto para os humanos quanto para os animais. Ainda precisamos evoluir e aceitar mais as adversidades, todo tipo de amor dever ser aceito e compreendido. ❤

Responder
MISAEL MORENO

A opção sexual dos pinguins, pouco importa. Agora… “Animais comemorando 10 anos de união??” Me poupe! Estouraram champanhe? Saíram para um jantar romântico? affffff

Responder
Kevin Lins

Parabéns aos pinguins. Sao gays e vivem felizes, sem mimimi, sem se filiar ao PSOL e sem querer se fazer de vítimas

Responder
Gregório

Deus criou também os homossexuais. Deus ama a todos como são.
Deus quer que amemos uns aos outros como deve ser. Deus é amor.
Quando você ver algum religioso extremamente fanático em relação ao homossexualismo, esse sim deve tomar o máximo de cuidado com ele, afaste-se, pois servo de Deus não têm nada.

Responder
Manoel Oliveira Santos

Gregório, Deus criou a natureza; os animais faz parte dela. A questão sexual, acredito que Deus não tenha tempo para estar se metendo nisso e o projeto genoma já provou que a sexualidade de uma pessoas está no DNA, não falo do gênero e sim a sexualidade. Quanto a discriminação, existirá sempre e contra negros, pobres, prostitutas, gordos, baixos: os humanos são assim.

Responder
Verdade

pelo amor de deus…. EXTINTOS

tão hétero macho super reprodutor superior alpha comedor de mulheres, mas ainda tão burro…

Responder
Oswaldo Domingues Filho

Esse pinguins são mesmo sem vergonha, não? Devem ter aprendido esse tipo de comportamento com, com…. pinguins. Mas, sempre tem um representante da espécie cabeça de toco, tosco, primitivo até as entranhas, achando que só o que o pastor/padre diz tem valor “moral”. A imbecilidade é tamanha que não cabe em lugar nenhum.

Responder
Diniz Neves de Lima

Religiosos preconceituosos gostam de apregoar que a homossexualidade não seria “natural”. Mas o que seria algo “natural” ? Ora, “natural” é adjetivo derivado de “natureza”. E o que temos na “natureza” ? Milhares de diferentes espécimes na “natureza” praticando a homossexualidade, provando a sua “naturalidade”. Por outro lado nunca ninguém viu qualquer outra espécie na “natureza” praticando religião ! O que demonstra que a homossexualidade é infinitamente mais “natural” que a religiosidade…

Responder
Alexandre

Meu Deus,
Isso não existe.
Animais são puros de tudo, isso tudo invenção do ser humano que não é humano.

Responder