“Star Trek Beyond” revelará que Mr Sulu é gay

Em homenagem ao ativista LGBT George Takei, responsáveis pela franquia decidiram que Sulu tem um marido

por Marcio Caparica

“Para audaciosamente ir onde nenhum homem jamais esteve”. Esse é a missão da tripulação da nave espacial Enterprise, mas bem que podia ser também a do programa que acompanhava suas aventuras, Star Trek. Desde que estreou na TV norte-americana em 1966, capitão Kirk, Spock e tantos outros personagens vêm explorando não apenas o universo, mas também questões de direitos humanos. Numa época em que os programas eram predominantemente brancos (com exceção de alguns “programas para negros”), a série apresentava um elenco etnicamente diversificado, com integrantes de todas as raças. Star Trek foi o primeiro programa da TV dos EUA a exibir um beijo interracial (entre Kirk e Uhura). E agora, atendendo a pedidos de fãs, a franquia confirma seu primeiro personagem homossexual: Hikaru Sulu, interpretado por John Cho, é gay.

A revelação foi feita ao jornal australiano Herald Sun. Segundo Cho, no próximo filme da franquia, Star Trek Beyond, uma das cenas do filme mostra como Sulu sente saudade de seu marido e da filha que os dois criam juntos. “Eu gostei da maneira como foi feito, de não transformar isso em algo enorme. É para onde nós estamos indo como espécie, espero, não politizar as orientações pessoais de alguém”. O ator também revelou que a decisão foi tomada pelo escritor Simon Pegg e pelo diretor Justin Lin como uma forma de homenagear George Takei, que interpretava o personagem Hikaru Sulu no Star Trek original.

George Takei, hoje com 79 anos, tornou-se um dos principais ativistas da causa LGBT nos Estados Unidos. Ele revelou sua homossexualidade ao público em 2005, quando o então governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, vetou um projeto de lei que legalizaria o casamento homoafetivo no estado. Na época ele já estava num relacionamento de 18 anos com Brad Altman, com quem se casou em 2008. “[Antigamente] eu tinha que manter isso sob segredo se quisesse trabalhar como ator. Naquela época eu não podia me casar com uma pessoa branca – era contra a lei,”  ele já declarou, ironicamente. “Mas agora eu estou casado com um cara branco, então as coisas mudaram.”

Takei também já contou que chegou a propor para Gene Roddenberry, criador da série Star Trek, que a questão da homossexualidade fosse abordada no programa de alguma maneira. Segundo Takei, “Ele respondeu ‘eu sei que nós usamos metáforas para lidar com questões contemporâneas’, mas o programa já estava andando na corda bamba por abordar questões de direitos civis. Ele disse que se a gente forçasse a barra demais, não seríamos capazes de tratar de questão nenhuma, e com razão – quando mostramos o beijo entre Kirk e Uhura, fomos boicotados no Sul dos Estados Unidos, e nossa audiência despencou.”

O universo Star Trek já insinuou relacionamentos homossexuais anteriormente, como por exemplo num episódio de Deep Space Nine em que Jadzia Dax reencontrava uma ex-cônjuge que seu simbionte tivera em outra corpo. Os fãs da franquia aguardam avidamente um personagem LGBT na série, e podem vir a ter seus desejos atendidos em breve: Bryan Fuller, produtor da nova série Star Trek para a TV, já garantiu que essa nova versão continuará com a tradição progressista da franquia. A série será lançada para streaming em 2017.

 

Apoie o Lado Bi!

Este é um site independente, e contribuições como a sua tornam nossa existência possível!

Doação única

Doação mensal:

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *