Bandeira bissexual

5 comentários que bissexuais não aguentam mais escutar

Bissexuais são rotineiramente bombardeados por comentários incrédulos daqueles que não acreditam que a bissexualidade é real. Confira alguns dos mais comuns

por Marcio Caparica

Traduzido do artigo de Claire Warner para o site Ravishly

Fominha. Confusa. Vadia. Se você é bissexual, muito provavelmente você já escutou alguém colocar em você esse tipo de rótulo (e outros piores), possivelmente até por pessoas que você considera amigues. Apesar de vivermos hoje numa cultura que trata melhor pessoas LGBT que há uma década, nem todas as sexualidades são tratadas da mesma maneira. Claro, ser LGBT numa sociedade patriarcal ainda não é fichinha para ninguém; pelo contrário, 2016 está se tornando um dos anos mais difíceis para LGBTs em termos de violência e esforços legislativos. No entanto, indivíduos bissexuais e transgênero estão especialmente sujeitos aos piores estigmas dentro da comunidade LGBT hoje. As questões que a comunidade transgênero encaram merecem uma série de artigos por si só, mas hoje eu estou aqui para dizer que ser bissexual não é nada fácil.

Pesquisas demonstram que as atitudes com relação aos bissexuais são, na verdade, mais negativas que com relação à homossexualidade, principalmente por causa dos estereótipos negativos que cercam essa orientação sexual. Quantas vezes você já escutou alguém dizer que “não acredita” em bissexualidade – que é apenas um rótulo que as pessoas usam quando estão com medo de admitir que são homossexuais? Esse é apenas o mais comum dentre os estereótipos; apenas a ponta do iceberg da bifobia.

Mulheres bissexuais estão sujeitas a um tipo especial de escrutínio graças à percepção de que estão saindo com mulheres para o deleite do olhar masculino. Mesmo quando a validade de nossa sexualidade não está sendo colocada em questão, nossas vidas sexuais são consideradas algo de domínio público. Basta conferir a popularidade do “mito do unicórnio”, ou seja, o estereótipo da garota bissexual bonita que está a fim de entrar num ménage. Essas mulheres existem? Claro. Elas existem na quantidade que as pessoas pensam? Claro que não. e, no entanto, as pessoas sentem-se mais à vontade para fazer suposições a seu respeito e fazer perguntas íntimas sobre sua vida sexual para alguém que é bissexual do que para qualquer outra orientação sexual – e, vou te dizer, isso cansa.

Tudo bem, a litania de comentários feitos para pessoas bissexuais raramente vêm com intenções maldosas. Isso posto, lembre-se que quando se faz algumas observações que são aparentemente inócuas, pessoas bissexuais escutam outra coisa, totalmente diferente. (Outra coisa, essas pessoas provavelmente já escutaram isso dúzias de vezes só nessa semana.) Vamos conferir, abaixo, alguns dos piores.

1. “Isso não passa de uma fase”

Tradução: “Eu conheço a sua sexualidade melhor do que você.”

Você seria capaz de questionar a sexualidade de alguém que acabou de contar para você que é homossexual? Provavelmente (espero) não, mas a bissexualidade é questionada com tanta frequência que defender a própria sexualidade torna-se algo rotineiro para alguém que tem interesse tanto por homens como por mulheres. Claro, há pessoas que se identificam como bissexuais antes de começarem a se identificar apenas como homossexuais mais tarde, e não há nada de errado com isso – mas isso não influi no quanto a orientação sexual de alguém é válida.

Se você não é bissexual, você pode pensar que ninguém seria capaz de expressar uma opinião tão gritantemente condescendente hoje em dia; todos os dias eu escuto amigos bem intencionados, héteros e homos, dizerem que eles nunca ouviram ninguém descartar a bissexualidade assim, então provavelmente isso não ocorre. Infelizmente, se as coisas fossem assim, não teríamos ainda em 2016 gente que cria polêmicas porque acreditam que a Terra é plana. Ver não é crer, principalmente quando se trata de fenômenos físicos e identidades sexuais que não são as suas.

2. “Deve ser difícil manter-se monogâmica”

Tradução: “Tudo bem se eu supor que você é tão promíscua que não consegue se controlar.”

Esse comentário está ligado ao estereótipo de que todos os bissexuais são promísculos; um número enorme de pessoas se recusam a namorarem bissexuais porque supõem que, inevitavelmente, vão acabar ganhando um par de chifres. Não há muita dúvida de que isso é claramente bifóbico, mas, como discutimos anteriormente, esses estereótipos em torno da bissexualidade muitas vezes estão tão enraizados que passam batido. A popularidade do mito do “bissexual infiel”, no entanto, não o torna verdadeiro – e, mesmo que alguém que pula a cerca seja bissexual, isso não tem nada a ver com sua sexualidade, e tudo a ver com seu caráter.

3. “Você gosta mais de um do que do outro, não é?”

Tradução: “Larga mão de ser fominha, não é possível que você goste igualmente de mulheres e de homens.”

Não é comum que as pessoas digam claramente que a bissexuais querem tudo para si, mas isso fica implícito cada vez que alguém insiste que você tem que escolher um gênero, mesmo quando dizem que não veem problema algum em sua orientação sexual. “Tá bom, você é bissexual”, dizem, “mas de quem é que você gosta mais?”. Não é todo mundo que gosta igualmente de homens e mulheres, claro – a sexualidade é um espectro para a maioria das pessoas – mas isso não sabota sua identidade bissexual.

Infelizmente, admitir que se gosta mais de um gênero que de outro muitas vezes é usado como justificativa para se dizer que alguém não é bissexual “de verdade”, como se houvesse a obrigação de se oferecer oportunidades iguais para todos para a bissexualidade ser considerada real. Seguindo essa lógica, todos os homens héteros que acham o James Bond bonito e as mulheres que suspiram pela Maria Fernanda Cândido não são heterossexuais “de verdade”; são todos um bando de gente confusa. Tá vendo como isso é chato?

4. “Quando você se casar, quer dizer que você vai virar hétero ou gay?”

Tradução: “A bissexualidade é só uma fase, que acaba quando alguém se casa.”

É a versão do gato de Schrodinger no mundo da sexualidade: quando se namora com alguém do outro sexo, você é hétero. Quando se namora alguém do mesmo sexo, você é homossexual. Quando se está solteire, pode-se ser qualquer um dos dois, e as pessoas detestam isso. A realidade, obviamente, é que a sexualidade não muda dependendo de quem você está namorando, mas é surpreendente como tem gente que discorda. Isso leva a algo chamado apagamento bissexual, quando a identidade sexual de uma pessoa é apagada dependendo de com quem ela está envolvida no momento (Por exemplo, Alan Cumming, Rachel Evan Wood, e qualquer personagem fictício que diz a frase “eu não gosto de rótulos”).

5. “Diz pra mim, você já esteve em quantos ménages?”

Tradução: “Estou prestes a te perguntar se você faria uma pegação comigo enquanto meu namorado fica olhando.”

A não ser que o próprio bissexual levante essa bola, por favor pare de fazer esse tipo de perguntas sobre ménages. Simplesmente pare.

Apoie o Lado Bi!

Este é um site independente, e contribuições como a sua tornam nossa existência possível!

Doação única

Doação mensal:

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 comentários

MAGDA

Não namoraria nunca um bissexual, e se tivesse um namorado Bi e ele me contasse eu terminaria com ele mesmo se eu fosse apaixonada por ele. Pois se ele sente desejo pelos 2 sexo ele não ficaria satisfeito só com um e eu não aceitaria um homem pela metade nunca, prefiro a solidão a viver esperando uma traição.Porque eles traem sim ,li um blog chamo sou bi e vi os relatos de homens casados ou seriamente comprometido com mulheres que são bissexuais e traem suas companheiras sem a menor culpa.Só acho que os BISSEX tem que contar as futuras companheiras o que são e deixar que elas decidam se querem o não namorar um homem assim.Eu não namoraria nunca.

Responder
Paulinho

E porquê ninguém fala do fato do bissexual se achar superior aos homossexuais? Quem se diz bi menospreza homossexuais. Por isso os odeio.

Responder
Paulo

Talvez você conheça alguns bissexuais que pensem assim. O problema é concluir que todos os bissexuais pensam desse modo só por causa de alguns. Isso é uma generalização.

Aliás, já percebi esse ódio a bissexuais em vários homossexuais, mas não em todos. Portanto, não faz sentido achar que todos os homossexuais pensam desse modo só por causa de alguns.

Responder
Paulinho

Odeio bissexuais, justamente pelo fato de que o bissexual sujeita o homossexual ao rebaixamento, pois no caso do bissex masculino, dizem que são melhores que gays por serem másculos. Existe gay másculo também.

Responder
Heinrich

Isso é bem preconceituoso. Eu sou BI, sou afeminado e inclusive gosto das gays mais afeminadas. Você esta generalizando! Do mesmo jeito que existem Bis machões, existem gays machões! As vezes é um saco ser BI, a gente sofre preconceito das gay, das hetero, de todo o lado.

Responder