Fãs de “Frozen” fazem campanha para que Elsa seja lésbica em continuação

Já reconhecida como a mais feminista das animações, “Frozen” também é vista por muitos como uma metáfora para a descoberta da homossexualidade; fãs torcem para que isso torne-se explícito em continuação

por Marcio Caparica

Lançada em 2013, a animação Frozen foi o maior sucesso dos estúdios Disney desde… bem, sempre: ela faturou 1,2 bilhões de dólares ao redor do globo, tornou-se o quinto filme de mais rentável da história e a animação que mais vendeu ingressos  dentre todas. Os cartórios norte-americanos registraram que em 2015 o nome de uma das protagonistas, Elsa, foi um dos mais populares entre recém-nascidos. E o filme não é apenas um sucesso de público: muitos estudiosos consideram-no a primeira animação das Princesas realmente feminista, já que (SPOILERS!)  o final feliz não ocorre por intervenção do príncipe salvador, mas sim devido ao amor que as irmãs protagonistas sentem uma pela outra.

A continuação de Frozen já tem data marcada para ser lançada: 2018. Muitos fãs estão aproveitando que o filme ainda está em produção para tentar influenciar seus produtores para que sejam pioneiros mais uma vez, e deem uma namorada para Elsa. Utilizando a hashtag #GiveElsaAGirlfriend, o assunto logo escalou os trending topics do Twitter devido às inúmeras mensagens de apoio a essa representação inédita do universo LGBT no mundo infantil.

“Dê uma namorada para Elsa, porque crianças LGBT merecem saber que não há nada de errado com elas”, “Dê uma namorada para Elsa, modelos de comportamento positivos são necessários desde cedo; exposição precoce leva a maior compreensão/aceitação”, “Fazer um filme infantil com um personagem queer não vai fazer que seus filhos tornem-se gays. Vai ensiná-los que o amor existe em muitas formas #DêUmaNamoradaParaElsa” foram apenas algumas das milhares de mensagens que tomaram conta das redes sociais nos últimos dias.

Além da mensagem feminista, muitos já enxergavam a história de Elsa como uma metáfora para o processo de aceitação e saída do armário dos homossexuais: uma garota descobre que é diferente das outras; seus pais tentam escondê-la do resto do mundo por causa de suas diferenças (mesmo que por amor); ela tenta reprimir quem é de verdade; por fim, quando se aceita, descobre que o que a faz diferente é uma de suas principais qualidades. A principal canção de Frozen, “Let It Go” (“Livre estou”, em português) foi adotada como hino LGBT, e não é difícil perceber por que: “Livre estou, livre estou / Não posso mais segurar / Livre estou, livre estou / Eu saí pra não voltar / Não me importa o que vão falar”, canta Elsa em português. Quem já saiu do armário também já disse a mesma coisa para si mesmo.

Em entrevista à revista Big Issue, a roteirista e diretora de Frozen, Jennifer Lee, comentou sobre o efeito que sua animação teve na população LGBT: “Nós sabemos o que fizemos. Mas, ao mesmo tempo, eu acho que, depois que entregamos o filme, ele pertence ao mundo, então eu não gosto de dizer nada e deixo os fãs falarem. Fica por conta deles.” Ficamos torcendo para que os estúdios Disney sigam em frente, acompanhem os novos tempos e aproveitem essa oportunidade de deixar um marco na história do cinema – e fazer com que milhões de crianças LGBT contem com um exemplo lindo e positivo entre os filmes que assistem centenas de vezes.

Apoie o Lado Bi!

Este é um site independente, e contribuições como a sua tornam nossa existência possível!

Doação única

Doação mensal:

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 comentários

DVV

As pessoas tem um grande problema de interpretação de texto… Ou melhor, de reter informação de um texto. Em nenhum momento foi dito que era para dar à Elsa a mão da irmã dela, não é #GiveElsaHerSister, mas sim de mostrar que há outros tipos de relacionamente que não o hétero, na sociedade somos muito mais plurais, então #GiveElsaAGrilfriend faz todo o sentido.

Responder
Karina pb

Qual o percentual de LGBT no mundo? 10% foi o número máximo que eu vi…falando em estratégia de marketing a Disney vai dar um tiro no pé se comprar essa ideia. Crianças e pais que não se identificam com a animação não consumirão mais esse produto.

Responder
Vitória

Olha só,para começar,em nenhum momento na matéria foi dito que por causa do amor da Elsa pela irmã ele seria lésbica e nem que ela teria um caso com a irmã,eu não sou contra a ideia e acho que sim importaria muito na vida não só das crianças mas também de adolescentes e adultos que também assistem ao filme.Assim como as pessoas compartilharam as suas opiniões acima também vou dar minha opinião: OS COMENTÁRIOS DE VOCÊS SÃO UM ABSURDO!!!! Além de não entenderem a matéria sairão logo dizendo coisas sem pé nem cabeça “Se fizerem uma princesa lésbica vão influenciar na sexualidade das crianças”,”não sou homofóbica,mas se botarem um casal gay ou lésbico em um desenho infantil vão tirar os sonhos das crianças”(esse na minha opinião foi o mais ridículo).Okay vocês vão deixar de dar importância para minha opinião,sabe porque?.Eu tenho 14 anos,por isso,eu podia não ter dito minha idade mas falei para vocês que fizeram esses comentário ridículos perceberem que até uma adolescente de 14 anos enxerga a realidade e vocês não,acordem estamos em 2016 em pleno século XI não existe mais esse negócio de “Ai cuidado com que a criança assiste na TV”,pelo amor,hoje em dia tem criança que enxerga a realidade melhor do que vocês adultos conservadores.E agora para terminar vocês já perguntaram para os seus filhos o que eles acham de um casal de mesmo sexo junto?,garanto para vocês que a resposta vai ser bem diferente do pensamento de vocês.#GiveElsaAGirlfriend #TodaFormaDeAmoréBemVinda

Responder
jozuele

que loucura eu não aprovo isso não…ate pq tenho filha…e isso acabaria com a animação péssimo…

Responder
Marceleza

Fãs. .. sei…. crianças de 5, 7, 9 anos. … fazendo campanha !!!
Que tal deixar as crianças fora disso ???
Em que a sexualidade do personagem importa em um desenho infantil ???
Quem ganha com a erotização precoce de crianças ?????????

Responder
Marcio Caparica

Uma namorada para Elsa não precisa ser nem mais nem menos erótico que o namorado de Ana (que aparece em Frozen). Mostrar um relacionamento homossexual vai muito além do sexual – e, para uma criança que já se sente homossexual, é importante saber que seu tipo de amor é tão válido quanto o das outras crianças que já se sentem heterossexuais.

Responder
Kleber Murilo

Primeiro fazer de um sentimento de amor e carinho entre irmãs ser um amor homossexual já é de mais, Além de incentivar outras crianças que não são Homossexuais a serem isso não é infância e sim um aprendizado a longo prazo! Ou seja a criança já nasce para aprender a ser HOMO. Ficam de todas as formas querendo enfiar isso nas cabeças de nossas crianças e brincar de carrinho ou boneca nada! Não sou homofóbico pois tenho inúmeros amigos gays e são muito divertidos e eu os adoro, mais daí dizer que um desenho onde duas irmãs se amam e mostram isso de forma linda é ser homossexual pega leve né. Antigamente as crianças nasciam em um mundo onde ao abrir os olhos se deparavam com um mundo onde sonhos eram possíveis e hoje em dia os outros é quem sonha por nossas crianças fazem de tudo para enfiar em suas mentes o que elas tem que ser futuramente, lamentável isso pois ideias como essas acabam com a infância de nossas crianças e toda uma educação que seus pais lhe deram ou tentam lhes ensinar.
Se uma criança nasceu pra ser homossexual isso o tempo irá dizer e cabe a família apoiar, não pessoas que não tem o que fazer tentar passar algo desse tipo.
Ideia hipócrita…

Responder
Marcio Caparica

Se desenhos animados ensinassem a orientação sexual para quem quer que fosse, todas as meninas seriam heterossexuais, já que não há ainda princesa lésbica. Obviamente não é do amor ENTRE Elsa e Ana que se trata a matéria (não apoiamos o incesto). Mas sim que Elsa arranje OUTRA moça para ser sua princesa.

Responder
Valéria

Para vcs kleber e marceleza, espero do fundo do coração q q vcs leiam isso:

“crianças de 5, 7, 9 anos. … fazendo campanha”
Não minha querida, há gente DE TODAS AS IDADES apoiando, dá uma olhada nos tweets embutidos, não custa nada, e
se for mesmo crianças de 5 à 9 anos de idade, qual o problema???? MELHOR AINDA, demonstra q nossa juventude não é espontaneamente preconceituosa e celebra por vontade própria a diversidade (ao contrário dos pais adultos); além de q elas são o público alvo dessa produção, então nada mais coerente do q as próprias crianças (também) apoiarem este avanço.

“Em que a sexualidade do personagem importa em um desenho infantil?”
Sempre importa, pq se não importasse, todas as princesas disney (com exceção da Mérida) seriam solteiras, o q não é a realidade, logo, a sexualidade das personagens importam SEMPRE. E como bem disse o Márcio: “Uma namorada para Elsa não precisa ser nem mais nem menos erótico que o namorado de Ana (que aparece em Frozen). Mostrar um relacionamento homossexual vai muito além do sexual – e, para uma criança que já se sente homossexual, é importante saber que seu tipo de amor é tão válido quanto o das outras crianças que já se sentem heterossexuais.”

“fazer de um sentimento de amor e carinho entre irmãs ser um amor homossexual já é de mais”
Quem está fazendo isso seu trouxa? A Elsa é lésbica (ou não, mas muito provavelmente é lésbica sim), não é por conta do amor q ela sente pela irmã seu besta, há outros fatores, PRESTA ATENÇÃO, leia a matéria direito ou reassista o filme q vc vai se dar conta.

E ng aprende a ser homossexual não, viu, pelo contrário, somos forçados goela baixo a ser héteros, pq se não sofremos as pesadas consequências do preconceito, da discriminação, do abandono e etc. Não vem empurrar esse papo de “aprender a ser gay” q não cola, dá licença

E por último: “Antigamente as crianças nasciam em um mundo… (mimimi)”, então já q vc é tão saudosista assim, antigamente os meninos podiam usar rosa e vestido, sem sofrerem qualquer comentário pejorativo a respeito disso, sabia? Bons tempos aqueles né?

Do mais, apoio 100% esta campanha, seria mais um marco da Disney
#GiveElsaAGirlfriend

Responder
Andrea

O comentário acima disse tudo, amor de irmãs não significa amor lésbico! Que Elsa ache um lindo príncipe e não uma namorada!

Responder
anonima.

Amo minhas irmas,mais nem sò por isto,quero que reas arrumem namoradas.Tenho já filhos e sou super feliz sendo assim,amor de irmãs ,náo quer dizer amor lésbico

Responder
mikael

não é pra ela namorar a irmã! em nenhum momento ninguém disse pra por ela pra ficar com a ana! será que dá pra você entender isso?

Responder