8 coisas que eu gostaria que minhas amigas soubessem sobre minha bissexualidade

Ser bissexual apresenta vários obstáculos, desde provar que a bissexualidade é real, até ganhar a confiança das amigas. A escritora Amy Salz compartilha algumas das principais dificuldades com que tem que lidar frequentemente

por Marcio Caparica

Traduzido do artigo de Amy Salz para o site Huffington Post

Muitas vezes eu sinto que minhas amigas heterossexuais não entendem de verdade o que eu quero dizer quando eu digo para elas que sou bissexual. Resolvi então explicar aqui de uma vez por todas.

  1. Sim, eu sou bissexual. Não, isso não é só uma fase, e eu não estou confusa. Eu não sou, no fundo, uma mulher heterossexual que está “experimentando”. Eu sinto atração tanto por homens quanto por mulheres, e sempre senti. Eu não escolhi ser bissexual, assim como você não escolheu ser heterossexual. Isso é apenas parte, e uma parte pequena, de quem eu sou. Por favor, aceite isso.
  2. O fato que eu sou bissexual não quer dizer que eu automaticamente goste de fazer ménages ou que eu tenho comportamentos sexuais de risco. Pelo contrário. Eu nunca fiz um ménage, e prefiro relacionamentos monogâmicos. Eu e meu parceiro ou parceira somos pessoas normais que encaram os mesmos tipos de dificuldades nos relacionamentos que você tem com seu namorado/marido.
  3. Eu não estou afim de você. Eu acho que você é linda, inteligente, engraçada e totalmente demais. Mas quando eu olho para você, eu vejo minha amiga, e eu valorizo nossa amizade. Eu sei que sua orientação sexual não é igual à minha, e eu não tenho problema algum com isso.
  4. Se eu lhe fizer um elogio, ele é sincero. Seja o que for que eu disse, provavelmente eu primeiro pensei bastante antes de falar para ter certeza que você não poderia fazer alguma interpretação errada. Você pode não perceber, mas eu faço muito esforço para garantir que minha sexualidade não deixe você desconfortável.
  5. Você pode me abraçar como abraçaria qualquer outra amiga. Mas isso depende de você… Eu observo os seus sinais. Eu nunca vou partir para o abraço a não ser que você esteja chorando e precise de conforto. Você é minha amiga, e amigas respeitam os limites umas das outras. Eu compreendo se esse for um dos seus.
  6. Eu detesto os vestiários femininos ainda mais que você. Mesmo se eu fosse hétero, eu ficaria desconfortável. Meninas, pelamor! Se enrolem numa toalha! Hétero ou homo, muitas mulheres, como eu, sentem-se inseguras sobre seus corpos. Nós não queremos ficar olhando para o seu. Eu, pessoalmente, fico no vestiário apenas o tempo necessário para juntar minhas coisas e me trocar numa cabine, e então ir pra casa tomar banho. No momento, eu estou num relacionamento – e, mesmo que eu não estivesse – seria muito inapropriado eu ficar olhando para você sem roupa. Por favor, torne isso mais fácil para mim, cobrindo-se quando você está nas áreas comuns.
  7. Eu sou discriminada por todos os lados. Muitos gays e lésbicas não acreditam que a bissexualidade existe de verdade. Insistem que mulheres bissexuais são na verdade lésbicas que têm medo de sair do armário por completo. Algumas lésbicas já se recusaram a sair comigo porque têm medo que eu não seja capaz de me comprometer totalmente a um relacionamento lésbico. E, claro, não tem muito como escapar da homofobia da população heterossexual. Veja, então, que não é fácil ser bissexual. Eu sinto que estou aprisionada entre dois mundos, sem ser bem vinda em nenhum deles.
  8. Por causa do número 7, eu sinceramente valorizo minha amizade com você todas as minhas outras amigas, hétero ou homo. Ser bissexual fez com que eu sentisse maior empatia com outras pessoas que carregam um fardo invisível, seja esse fardo sua saúde física, suas dificuldades financeiras, sua saúde mental, abusos, ou outros problemas. Assim como acontece com minha sexualidade, esses fardos podem ser parte de quem são, mas não definem essas pessoas.

Apoie o Lado Bi!

Este é um site independente, e contribuições como a sua tornam nossa existência possível!

Doação única

Doação mensal:

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 comentários

Mary Vamp

Sou bi, no começo, assim, quando vc se descobre bissexual, e mais dificil de compreender e aceitar, do que um homossexual quando se descobre, pois sofremos preconceito de ambos os lados, sempre pensam que somos.’indecisos (a), ou estamos ‘em ca do muro’ ou ‘nao sabemoa o que queremos’, ou somos ‘heteros mal resolvidos (a)’, ou ‘lesbicas que nao tem coragem de se assumir 100%’ e sim, temos fama de que somos infieis e saimos.ficando.com qualquer um (a)…
E dentro da propria comunidade LGBT sofremos isso…
Lamentavel
😒😳

Responder
Laylah Aislin

O item 7 é só o que rola comigo. Ja fui discriminada e relaxada por algumas lésbicas, como se os obstáculos que nós todas passamos enquanto mulheres não heterossexuais já não fosse o bastante.

Responder
Laís

E esse número 6? Hahaha ninguém é obrigada a ficar se preocupando se está nua DENTRO de um vestuário. Se vc não quer olhar, então não olhe, simples. Ou pode simplesmente encarar mulheres nuas dentro de um vestuário com normalidade, ao invés de repetir um comentário machista.

A insegurança com o próprio corpo, não deve ser motivo de oprimir o outro, ainda mais em um ambiente que é normal as pessoas trocarem de roupa. Aceite-se mais! Ame seu corpo! No fundo, os padrões são superficiais. O que realmente importa é sua postura com relação à si mesma.

Responder
Daredevil

Namoro uma menina há mais de um ano. Antes de namorar comigo ela namorou outra menina. Não aguento mais ouvir lésbicas falando que bi não existe! Que uma vez ficando com mulher não consegue ficar com homens novamente e esse tipo de coisa! E por incrível que pareça, nunca ouvi algo parecido dos meus amigos héteros!

Responder