Adolescente trans registra 3 anos de transição em vídeo de 30 segundos

Jamie Raines começou a tomar testosterona aos 18 anos. Agora com 21, ele conta quais efeitos o hormônio teve em seu corpo e em sua vida pessoal

por Marcio Caparica

Jamie Raines é um britânico trans de 21 anos. Em seu canal no Youtube, ele vem registrando seu processo de transição desde que começou a tomar testosterona, aos 18. Desde que começou o tratamento, ele tira uma selfie por dia, e recentemente publicou um vídeo em que reuniu todas as 1400 fotos num stop-motion de 30 segundos. Veja o resultado:

O vídeo chamou a atenção de um produtor do canal de TV britânico Channel4, que o convidou para ser o protagonista de um episódio sobre transexuais chamado Born in the Wrong Body (“Nascido no corpo errado”). Na foto no topo do post, é possível ver Jamie no dia em que tomou testosterona pela primeira vez, e ele agora, três anos depois, usando a mesma roupa.

Confira a seguir a entrevista que Jamie deu ao site BuzzFeed:

Por que você começou a tirar selfies?

Eu queria ver como a testosterona transforma o rosto, para que as pessoas vejam que tipo de mudanças ela pode provocar e que isso é bom. Mas eu também queria apenas ter algo que documentasse minha transição. Eu tive a ideia de tirar uma foto todo dia para que, quando eu reunisse todas, fosse possível enxergar as mudanças. Nos primeiros seis meses não dava pra ver muita coisa, mas conforme o tempo foi passando ficou tudo cada vez mais recompensador. Agora eu sinto que eu já venho fazendo isso por tanto tempo que eu quero continuar, quem sabe por cinco anos. Eu estou muito feliz de ter feito isso.

Quando você começou a tomar testosterona, você fazia ideia de que aparência seu rosto ia ter?

Quando eu comecei eu tentei não imaginar uma imagem – eu estava tomando testosterona para que eu pudesse ter a puberdade certa para mim – e tentei não criar expectativas, porque a testosterona afeta cada um de maneira diferente e mudanças diferentes ocorrem em momentos distintos. Algumas pessoas ganham um monte de barba nos primeiros seis meses, e algumas pessoas nunca ganham barba. Eu não criei muitas expectativas sobre como a testosterona me transformaria, e aceitei as mudanças conforme ocorreram.

Jamie após a cirurgia no peito.

Jamie após a cirurgia no peito.

Como você se sentia quando se olhava no espelho aos 17 anos, e como você se sente agora?

Eu não via a mim mesmo de verdade. Eu cortava meu cabelo bem curto, e isso tornava as coisas um pouco melhor, mas foi uma época bastante desconfortável. Eu não gostava de olhar no espelho, mas assim que eu comecei a tomar testosterona, olhar no espelho servia para procurar as mudanças, e então cada vez que se percebe algo é razão para comemorar. Agora acontece exatamente o oposto, eu estou muito feliz com o que eu vejo no espelho e muito grato por minha aparência hoje.

Foi muito importante para você ter barba?

Não muito, mas eu estou muito feliz de tê-la. Quando eu comecei a fazer a transição médica, as duas coisas que eu mais queria era a cirurgia no peito [mastectomia e/ou reconstrução do peito] e uma voz mais grossa. As outras mudanças foram um bônus, sério.

Quanto tempo levou para sua voz mudar?

Aconteceu aos poucos. Nos primeiros seis meses, houve uma pequena mudança depois de um mês ou dois, e então aos três meses minha voz começou a ficar mais grave de verdade pela primeira vez, e então aos quatro meses ela começou a soar mais grossa naturalmente, e a partir dos seis meses a mudança foi gradual. Acho que não está mais mudando agora, mas eu faço comparações anuais da minha voz para conferir como ela está mudando.

A testosterona alterou seu temperamento?

Acho que eu estou menos emocional, mas isso é tudo, sério. Acho que eu choro menos e me tornei um pouco mais impaciente, mas não acho que chegou a alterar minha personalidade.

Jamie e sua namorada, Shaaba

Jamie e sua namorada, Shaaba

Como parentes e amigos reagiram a sua transição?

Toda minha família e minha namorada [Shaaba] me deram todo apoio e ficaram muito felizes com minhas mudanças. A primeira pessoa para quem eu contei foi minha mãe, e então ela contou para meu pai e meu irmão, e todos levaram tudo numa boa. Minha mãe acha que essa é a aparência que eu sempre devia ter tido. Ela não sente que perdeu uma filha, porque para ela continuo a mesma pessoa – eu ainda sou seu filho, mas agora com um O no final.

Parece que sua mãe entendeu tudo desde o começo, certo?

Sim, quando eu falei pra ela ela disse que isso explicava muita coisa, por causa de como eu sempre fui desde que nasci. Quando eu contei para ela eu havia acabado de completar 17 anos, então levou pouco menos de um ano até eu começar a tomar testosterona. Eu fui ao médico e ele me disse que levaria quase dois anos até que eu conseguisse me consultar com um especialista médico na rede pública, então procurei um médico particular para começar a tomar testosterona e fazer a cirurgia no peito. Eu fiz a cirurgia depois de tomar testosterona por seis meses.

Que conselho você daria a outros caras trans que estão prestes a começar a tomar testosterona?

A paciência é seu melhor amigo no que se refere à transição, e é bom se cercar de uma comunidade, amigos e familiares que lhe darão apoio – seja online ou na vida real. Faça perguntas para pessoas que já passaram por isso. A gente tem a impressão que leva séculos para as coisas começarem a acontecer, mas daí, quando começa, tudo muda muito rápido. Agora as pessoas ficam surpresas quando eu digo que sou trans. Eu fiz uma entrevista de emprego recentemente e, quando eu contei, eles pensaram que eu ia começar a fazer a transição de homem para mulher!

Apoie o Lado Bi!

Este é um site independente, e contribuições como a sua tornam nossa existência possível!

Doação única

Doação mensal:

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um comentário