Parada do Orgulho Hétero de Seattle conta com apenas um participante

Blogueiro homofóbico Anthony Rebello foi o único presente no evento que ele mesmo criou. Ato seria resposta contra a legalização do casamento igualitário nos EUA

por Marcio Caparica

A primeira Parada do Orgulho Hétero de Seattle aconteceu no último domingo, dia 26 de julho, e foi um fiasco. A iniciativa foi criada pelo blogueiro homofóbico Anthony Rebello, e, apesar de 167 pessoas haverem confirmado presença no evento no Facebook, apenas seu criador compareceu no ponto de encontro de sua parada.

Na hora marcada, Rebello marchou pelo Capitol Hill de Seattle, bairro gay da cidade, segurando balões pretos e brancos e uma placa de papelão em que estava escrito “Straight Pride” (Orgulho Hétero). O machão culpou a ausência gritante de colegas HT nos gays, claro: “muitos heterossexuais não querem aparecer em fotografias porque têm medo da comunidade LGBT”, justificou ao site GayStar News.

A intenção da Parada seria promover “a igualdade e os direitos iguais… celebrar nosso direito de sermos heterossexuais, e incentivar jovens heterossexuais a sentirem orgulho de sua heterossexualidade”. Essa doçura toda, no entanto, não estava presente num post do blog de Rebello, escrito um dia depois que a Suprema Corte dos EUA ter legalizado o casamento igualitário no país:

Acho que é moda. Uma tentativa de chamar atenção. Do nosso governo, uma distração. Pedido por $. Eu afirmei anteriiormente como eu me sinto a respeito do casamento. (…) Quem sabe os animais também deveriam ter a permissão de se casarem? Eles também seriam governados e pagariam impostos? E já que estamos falando sobre isso, que tal direitos igualitários para insetos? Na minha opinião, há uma diferença entre um homem e uma mulher. Se você não é capaz de apreciar essas diferenças, você não faz bom uso dessas diferenças. Eu não concordo com garotos virando garotas, e eu não concordo com garotas virando garotos. A palavra/significado de “Orgulho” não pertence à comunidade gay/lgbt, pertence a todos. Isso inclui nós, bons e velhos heterossexuais. Do jeito que eu vejo isso, na minha opinião, alguns garotos nunca viram homens, e algumas garotas nunca viram mulheres. Quanta merda. “Bem vindos ao outro lado do arco-íris” Sério? Não obrigado.

Dan Savage, um colunista e ativista LGBT residente em Seattle, resumiu bem as falácias do raciocínio torpe de Rebello:

Gays e lésbicas são iguais a animais e insetos? Não. Gays e lésbicas – e bis e trans – não são animais ou insetos. Outra coisa que nós não somos: nós não somos hostis contra héteros, nós não nos opomos a direitos iguais para héteros, nós não marchamos em oposição ao casamento heterossexual ou adoção por casais heterossexuais ou sitcoms sobre heterossexuais ou escolhas de roupa exasperantes feitas por héteros. Pessoas queer apenas estão pedindo para terem o mesmo tratamento perante a lei. A maioria dos héteros já perceberam que a igualdade de um não elimina a igualdade do outro. A maioria dos héteros entendem que a igualdade perante a lei para pessoas queer não priva os héteros de qualquer coisa e que as vitórias LGBT não são perdas dos héteros. (Nem vitórias dos héteros têm que ser derrotas dos gays – contanto que héteros não definam privar gays de nossos direitos igualitários como sendo uma “vitória” para a heterossexualidade.)

Quem sabe um dia esses conceitos entram na cabeça do nosso lamentável Eduardo Cunha, e assim ele desiste de propor a criação do dia do orgulho hétero no Brasil.

Apoie o Lado Bi!

Este é um site independente, e contribuições como a sua tornam nossa existência possível!

Doação única

Doação mensal:

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um comentário

Breno

Isso sim é um exemplo de idiotice extrema. Desde quando os heteros precisam ter seus direitos assegurados? Heteros nunca precisaram lutar por direitos… Da mesma forma, não existe dia do homem, em relação ao dia das mulheres, justamente porque os homens nunca precisaram lutar por nada…

Responder