5 comerciais comoventes que celebram relações LGBT

5 comerciais comoventes que celebram relações LGBT

O tipo de “ação polêmica” utilizada pelo Boticário já é bem normal no exterior; a emoção que essas propagandas geram é universal

por Marcio Caparica

O mês de junho começou com os fundamentalistas evangélicos criando bafafá e incitando boicotes. Tudo por causa de um meigo comercial de Dia dos Namorados do Boticário, que cometia o terrível “pecado” de mostrar um casal de gays e um casal de lésbicas se abraçando no mesmo embalo que um casal hétero. Sério mesmo, não tinha nada demais. Certamente alguém decidiu que mostrar selinhos seria ousado demais, então restringiram o roteiro ao abraço – o que é OK, já que não colocaram o casal hétero se beijando e os homossexuais se abraçando.

No fim das contas, a ação foi muito bem-sucedida: O Boticário ganhou muita exposição grátis em todas as mídias por causa dessa campanha, e se posicionou como uma marca adulta. Deve ter muito cabeça de agência mordendo o cotovelo de raiva por ter amarelado esse tempo todo e não ter insistido em algo do gênero antes.

E essa pode muito bem ser uma das últimas vezes que os conservadores vão poder convocar boicotes sem sofrimento. Vamos reconhecer, mostrar homossexuais num prisma positivo é super cool, mostra que a marca olha para o futuro e é livre de preconceitos. Os héteros estão entendendo que tomar um refrigerante recomendado por um homossexual em nada afeta suas próprias sexualiades. A tendência é cada vez mais as propagandas utilizarem personagens LGBT para atingirem o público geral. Como nos comerciais a seguir, lançados recentemente:

Banco Wells Fargo

Esse deve ser um dos anúncios mais lindos e fofos do ano. Duas mulheres praticam língua de sinais em várias cenas, até que se revela que são um casal, e que todo o esforço é porque querem comunicar pessoalmente a uma menina surda que pretendem adotá-la.

Tylenol

Essa campanha mostra que muitas famílias tiveram que lutar para que fossem consideradas famílias: as de casais interraciais, de pais solteiros e de casais homoafetivos. A mensagem final: “a família não é definida por quem você ama, mas como você a ama”.

 Seguradora AllState

Quando uma seguradora prepara campanhas exclusivamente LGBT, é porque realmente relações homoafetivas só são polêmica na cabeça de pastores que precisam inflamar seus fiéis para aumentar suas arrecadações. A seguradora AllState, cujo logotipo exibe duas mãos dadas, lançou essa campanha (muito linda!) em que estimula todos os casais homoafetivos a darem-se as mãos em público. A ideia? Que com a tolerância, todos possam sentir-se tão seguros para fazer esse gesto quanto sentem-se quando estão protegidos pelas apólices da empresa.

Alimentos Honey Maid

“Não importa o quanto as coisas mudem, o que nos deixa bem nunca muda.” Acompanhando essa chamada, cenas de famílias que já foram consideradas “do mal”: pais tatuados, pais solteiros, pais homossexuais, pais de raças diferentes.

Filme Os Boxtrolls

Esse trailer para a animação do mesmo estúdio que produziu ParaNorman (que conta com um personagem gay) explica que às vezes uma criança tem um pai e uma mãe, dois pais, duas mães, e, infelizmente, às vezes, pai nenhum.

BÔNUS: Campanha It’s Time

Não é uma propaganda com a intenção de vender produtos, mas sim uma campanha de 2011 para que o casamento homoafetivo torne-se realidade na Austrália. No último final de semana, 154 empresas australianas publicaram um anúncio conjunto em jornais do país pressionando para que o casamento igualitário seja legalizado por lá. Para comemorar, vale lembrar desse anúncio muito comovente, cuja emoção ultrapassa línguas, hemisférios e preferências sexuais.

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *