7 dicas para sair com uma mulher trans sem desrespeitá-la

HQ ensina alguns cuidados que deve-se tomar quando se vai a um encontro romântico com uma mulher trans pela primeira vez

por Marcio Caparica

Traduzido da HQ de Luna Merbruja e Anna Bongiovanni para o site Everyday Feminism

ME DEI BEM! Descolei um ENCONTRO para o sábado!! Eu estou feliz, mas NERVOSO também! Eu nunca saí  com uma mulher trans antes!  Eu sei que não deveria ser nada demais,  mas eu quero  ser um par legal  e respeitoso, e minha cabeça está  DE PERNAS  PARA O AR! Por que você não para um segundinho e reflete POR QUE você quer sair com ela? Porque ela é muito divertida e muito  bacana, né? É isso que você quer saber? Muito fofo,  mas não é isso... Você precisa fazer uma reflexão mais profunda e honesta dos seus MOTIVOS, DESEJOS e INTENÇÕES para com ela! uau! OK, minha querida melhor amiga.  Por onde eu começo, então? Bem... há três perguntas que qualquer pessoa que não é uma mulher trans deveria se fazer ANTES de sair com uma mulher trans: Seu interesse por ela é por  razões puramente sexuais? Sua intenção é tentar  provar como você é POLITICAMENTE RADICAL?? A possibilidade de fazer sexo com ela lhe causa qualquer  tipo de medo ou aversão,  por menor que seja?! Se a sua resposta for SIM para qualquer uma dessas perguntas, desmarque seu encontro e vai tratar isso com seu terapeuta ou amigo cis! Por favor, NÃO A ENVOLVA NESSA HISTÓRIA! Ai, não precisa levar tudo tão a sério. Pode não parecer sério pra você. Mas você não tem que lidar com o tipo de perigos e microagressões que elas encaram todos os dias. putz. Mulheres trans costumam ser  fetichizadas e objetificadas  diariamente. A ÚLTIMA coisa que ela quer  é ser tratada assim por alguém  que está saindo com ela -  intencionalmente ou sem querer! Mas, peraí!  Eu sou QUEER! Eu sei como é ser fetichizado  E objetificado!  Nós todos passamos por situações similares! Sim.. Só que não. Mesmo em comunidades  queer, as mulheres trans são excluídas, marginalizadas, e suas identidades são cooptadas e apropriadas por outras pessoas. Essa é minha namorada TRANS Às vezes mulheres trans são usadas desplicentemente como instrumentos para mostrar como alguém é “RADICAL”  ou “PROGRESSISTA”. Ninguém gosta de ser usado para o outro ficar BEM  NA FITA!  Ai ai ai,  como isso é COMPLICADO!Eu sei,  mas nós temos  que nos esforçar para não perpetuarmos padrões transmisóginos em nossos relacionamentos. Mulheres trans merecem  RESPEITO e ADORAÇÃO e REVERÊNCIA! Desculpe,  você tem razão.  É só que eu estou  tão ansioso.  Eu gostaria de ser menos inseguro com isso tudo. Por que você não escreve para ela para se acalmar um pouco?Conversar vai fazer com  que VOCÊS DOIS sintam-se mais à vontade! Vai com calma! Pergunte coisas pessoais, mas compreenda que ela é uma mulher que tem seu gênero questionado  o tempo todo!NÃO PERGUNTE “A sua _____ é de verdade?”  ou “Você já começou a tomar hormônios?” que feio! Claro  que não! Feio é pouco! Isso é cissexista!  As pessoas se sentem no direito de perguntar para mulheres trans coisas 			que jamais perguntariam para 			mulheres cis! Respeite mulheres  trans e mulheres cis igualmente! SAQUEI!Eu não vou perguntar nada do corpo dela. Eu vou confiar que ela vai me contar o que eu precisar saber quando ela achar necessário  me informar.Eu só queria bater um papo sobre livros e astrologia... E a análise genial que ela faz dos contos da Lygia Fagundes Telles.  Ela é tão inteligente!  Ela me  disse que...OPA!  OK! Fala isso  pra ela, não  pra mim! Eu tenho a impressão que a gente tem tanto em comum, que vai ser um daqueles encontros que você não quer que acabe nunca! E não precisa acabar mesmo! O que é bom não tem que ter hora pra acabar! E QUEM SABE  vocês vão chegar  até ao ponto de transferir o encontro pra um lugar em que vocês vão poder tirar a roupa... NOSSA SENHORA! Mas, faça-me o favor, não leve ninguém para a cama sem conferir antes coisas como CONSENTIMENTO, LINGUAGEM, DESEJOS, LIMITES, e PROTEÇÃO! LIMITES SÃO IMPORTANTES PARA TODOS! Tem quem não goste que se toque ou aponte alguma parte do corpo. Ter um diálogo aberto e respeitoso  é crucial - mesmo se tudo parece estar bem. Se transar deixa você nervoso, como obviamente é o caso, você já tá até transpirando - eu posso te mandar um link* com boas dicas. Se conseguir ler em inglês, confere também a revista FUCKING TRANS WOMEN, de Mira Bellwether! E não se esqueça  de criar um AMBIENTE DE SEGURANÇA para sua parceira! Muitas mulheres trans (principalmente se forem negras) são vítimas de violência sexual ou até assassinadas pelas pessoas com quem têm relações,  seja alguém num encontro, clientes, ficantes, ou parceiros de  longa data.O que eu mais quero é que ela se sinta segura! Mas COMO? Sem criar um climão esquisito? Dá uma deixa de que você se preocupa com a segurança dela tanto quanto se preocupa com a sua. Por exemplo, quando vocês forem pra algum outro lugar,  você pode dizer: Eu vou avisar pra minha amiga que a gente vai pra sua casa/pra minha casa. Quer avisar alguém também? UIA! Que  ótima ideia!  Fazer  o quê?  Eu tenho as  manhas! E não deixa de dizer o quanto curtiu ficar com ela quando você se despedir dela! Não se preocupe! Obrigado pelos conselhos!  Agora eu só tenho que ver o que  eu faço com o frio na barriga que eu sempre sinto antes de  sair com alguém!! Sabe o que você  vai fazer para segurar as pontas até o sábado? COMO? Você vai ficar trocando mensagens fofas com ela enquanto faz maratona de HORA DE AVENTURA! Ela escreveu de novo! Ela é vegana! Bom saber! Que linda! Mal posso esperar!

Confira também: Trans Women + Sex = Awesome, o guia de sexo para mulheres trans e seus (suas) parceirxs.

Luna Merbruja é uma das escritoras que contribuem para o site Everyday Feminism. É autora de Trauma Queen, estagiária na Biyuti Publishing, feiticeira internacional da arte da performance, e co-coordenadora da International Trans Women of Color Network Gathering de 2014. Atualmente está trabalhando para desenvolver sua carreira como terapeuta sexual.

Anna Bongiovanni é uma das desenhistas de HQ que contribuem para o Everyday Feminism. É cartunista genderqueer, zineira, e educador atualmente morando em Minneapolis. Desenha histórias em quadrinhos sobre gênero, feminismo, e questões queer. Também produz HQs mensais para o site Autostraddle. Pós-graduada em Arte em Quadrinhos em Minneapolis, trabalha atualmente em sua segunda graphic novel. Confira mais de sua arte em Patreon.com e seu blog. Siga no Twitter em @grease_bat.

Apoie o Lado Bi!

Este é um site independente, e contribuições como a sua tornam nossa existência possível!

Doação única

Doação mensal:

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 comentários

Carlos Felipe J. Assis

Que legal. Um quadrinho de justiceiro social, não sabia que existiam. Tipo só saia com alguém se vc quer alguma coisa para além de sexo, se não é melhor não sair… Sei. Ninguém sai para fazer só sexo. Até nisso aí revela o preconceito com as trans do tipo: “trate-a como café com leite e pobre coitada.”

Responder
Michelle

Pq uma mulher pode sair com um cara querendo apenas sexo (uma das reivindicações feministas, visto q mulher é vista como sentimental blablabla), se isso for claro, mas com um trans não se pode fazer o mesmo? Por mais “opressão” que eles passem, só podem ter relacionamentos sérios? Não seria bem melhor dizer “deixe suas intenções claras”? Respeito é uma coisa, dizer oq deve rolar entre os dois é outra.

Responder
Renan Oliveira

Eu adorei tirinha. Achei muito válida para esclarecimentos. Porém me parece que existe uma romantizacão excessiva dos relacionamentos. Falo isso porque às vezes a trans mulher também só quer curtir e suas intenções podem ser pura ou fortemente sexuais. Escrevo isso com o coração na mão porque sou um romântico e sempre torço para relacionamentos longos e estáveis. Porém a vida não sempre assim e nem sempre isso que as pessoas querem.
Anyway, amei o texto
Beijos

Responder
Pedro Palácio

Não precisa postar meu comentário no blog, é só pra avisar que na Itunes Store o episódio #16 e #17 estão trocados. O episódi sobre Games está no de Católicos e o de Católicos está no de Games. ^^

Responder