O homem com o maior pênis do mundo se cansou de fazer sexo

Jonah Falcon carrega um pênis de 34,3 centímetros, mas no fundo é apenas um cidadão como qualquer outro, que gostaria de realizar algo na vida

por Marcio Caparica

Traduzido da entrevista de Tracy Clark-Fiory para o site Salon

Eu tive a sensação de que Jonah Falcon queria muito que eu visse seu pênis. Antes mesmo de marcarmos nossa entrevista, o homem que é conhecido por ser o mais bem dotado do mundo, hoje com 44 anos, me perguntou por e-mail: “Você precisa de fotos naturais minhas?”. Talvez ele quisesse dizer fotos não posadas, mas havia… um certo contexto. Como poderia não haver, quando se conversa com um homem famoso por ter um pênis de 34,3 centímetros quando ereto? Um pênis que tem a grossura de seu punho?

Depois, durante nossa entrevista por telefone, ele perguntou se eu já havia visto uma foto dele. Quando eu disse que não havia, ele me mandou por e-mail um link para várias fotos de seu pau enquanto a gente ainda estava conversando. Alguns momentos mais tarde, ele interrompeu nossa entrevista para perguntar se eu já havia recebido o e-mail. Parecia que ele queria ouvir minha reação pelo telefone.

Não chegou a ser surpreendente. Desde sua aparição no documentário Private Dicks: Men Exposed (“Paus privados: homens expostos”), de 1999, Falcon e seu cacete cortejaram a fama. O que me surpreendeu foi que seu exibicionismo coexistia com um aparente mal-estar com relação à fama do pau. Ele ficava mais empolgado quando eu fazia perguntas sobre coisas além de sua genitália, como sua música preferida e seus atores preferidos. A maioria das perguntas arrancava nada mais que respostas breves. Eu conseguia ouvir uma televisão ou um rádio rugindo ao fundo, o que me parecia ser o principal foco de sua atenção. Ele havia acabado de chegar de seu trabalho como digitador, um emprego que lhe deixa praticamente em estado de coma ao final do dia. Olha só, ter o maior pênis do mundo não necessariamente paga suas contas. Em seu caso, nem sequer chega perto de pagá-las, e ele descreve sua situação como “deprimente”.

Falcon relembra com saudade os dias em que ele era mais jovem, mais em forma e pegava todas. Ele costumava sentir-se confortável usando bermudas de lycra enquanto caminhava por Nova York, para exibir sua mercadoria; ele gostava do susto que ele inevitavelmente causava. Agora ele vive uma vida pacata dividindo um apartamento com um amigo em Chelsea, jogando videogames nas horas vagas e transando apenas de vez em quando. Sexo não é mais uma prioridade. Ele tampouco demonstra interesse em uma parceira a longo prazo e chega a dizer que, nesse sentido, ele é “assexual”. Nossa conversa foi repleta desse tipo de surpresas e contradições, o tipo que acompanha uma vida passada com genitais recordistas.

Quando você percebeu pela primeira vez que seu pênis era maior que a média?

Eu tinha 10 anos e resolvi medi-lo.

Por que você decidiu medi-lo?

Sei lá, estava curioso.

Mas como você percebeu que seu tamanho era maior que o normal?

Eu estava lendo um daqueles livros para adolescentes e eles estavam mencionando isso e aquilo, e eu decidi ver como eu me comparava. Eu não pensei muito a respeito na época.

Você comparava seu pau com o de outros garotos enquanto estava crescendo?

Não, eu não me interessava muito por isso. Sério mesmo, eu não estava olhando para mais ninguém. Parece que os outros percebiam, mas eu não.

Foi no vestiário da escola?

Basicamente, sim.

E qual foi a reação deles?

Eu percebi que eles estavam impressionados. Mas eles nunca vieram falar sobre isso comigo. As pessoas falavam de mim pelas costas. Anos mais tarde, me contaram.

Eu li num perfil seu feito há mais de dez anos na revista Rolling Stone que houve esse momento no vestiário dos meninos em que todos estavam olhando para você sem acreditar…

O que aconteceu é que, na época, eu pensei que a razão era que eu não havia sido circuncisado. Eu era o único cara não-circuncisado da escola. Mais tarde eu descobri que era por causa do tamanho o prepúcio, não pela sua presença.

Você prometeu doar seu pênis para o Museu Falológico da Islândia depois de sua morte. Por que?

Buck Wolf me pressionou para que fizesse isso, pois ele queria escrever um artigo a respeito. Ele é um jornalista e um conhecido. Foi ideia dele, e eu decidi entrar nessa.

Como sua família se sente sobre a fama do seu pau?

Hmmm, negativamente? Eu não gosto de falar sobre isso.

E seus amigos?

Eu tento evitar esse tópico perto deles, mas eles falam muito disso. É OK.

De vez em quando você sai na rua vestindo calças superjustas…

Eu saía. Sempre que eu faço isso é para chocar as pessoas. A última vez que eu saí assim faz umas duas semanas. Eu estava vestindo uma camiseta da bandeira do Reino Unido e leggings com a bandeira do Reino Unido. As pessoas prestavam mais atenção na estampa até perceberem que havia um volume descendo até metade da minha coxa.

E por que você deixou de fazer isso com tanta frequência?

Acho que foi só porque eu fiquei mais velho e mais maduro. E eu não sou mais tão gostoso quanto costumava ser. Quando você tem 20 anos e é magro e consegue transar com quem quiser, você tende a se exibir. Agora eu escolho mais.

Como é sua vida afetiva?

Hmmmm, bem, eu faço sexo de vez em quando, mas eu tendo a ter outras preocupações. Eu já transei o suficiente na minha vida para não mais necessitar disso tanto quanto os outros caras.

Você está namorando?

Não, eu estou ocupado demais com minha carreira no momento. O sexo agora tem pouca prioridade para mim. Eu preciso transar, eu transo, mas em geral eu não preciso muito.

Sexo sempre teve pouca importância para você?

Não, eu me esgotei fazendo muito sexo. Eu desacelerei.

Como era sua vida sexual quando você era jovem?

Confusa, no começo. Eu logo me adaptei.

Como suas parceiras reagiam ao seu tamanho incomum?

Chocadas, encantadas, famintas. Muitas delas gostavam de pegá-lo com as duas mãos e conferir que ainda sobrava um monte para pegar. Elas ficavam fascinadas com ele, rolava muita exploração. Eu adoro ser explorado.

Você já se sentiu objetificado?

Não. As únicas pessoas que me objetificam são as pessoas do show business. Quando eu saio num encontro, não é negócio. Se eu faço sexo é porque eu quero, não é porque ninguém está me forçando a fazê-lo.

Como você perdeu sua virgindade? Sua parceira se assustou muito?

Minha parceira se assustou muito. Eu fiquei meio confuso. Eu estava no piloto automático e deixando que fizessem o que quisessem comigo. Eu não entendi muito bem o que estava acontecendo na época.

Quantos anos você tinha?

Dez.

Uau.

Eu já tinha 20 centímetros quando tinha dez anos, então…

Sua parceira era mais velha?

Sim, mas não muito mais velha.

O tamanho incomum do seu pau permite algum tipo de prática ou posição sexual incomuns?

Eu consigo trocar de posição sem ter que tirar fora.

Eu já li que você também conseguia fazer sexo oral em si mesmo.

Eu conseguia, mas não consigo mais. Eu fazia isso dos 10 aos 18 anos. Em primeiro lugar, eu perdi o interesse em fazer esse tipo de coisa, e em segundo, eu comecei a ficar com dor nas costas de fazer isso.

É difícil conseguir uma ereção completa?

Mais ou menos. É mais uma questão psicológica. Depende da época. Requer muita paciência.

Você já desejou ter um pau menor?

Não. Eu sou feliz do jeito que eu sou.

Você gostaria de ser conhecido por alguma outra razão além de ter pau grande?

O único problema é que as pessoas procuram meu nome no Google e descobrem essa minha fama. Isso é o que mais me incomoda.

Há pouco você falou da sua carreira. Que carreira você está tentando contruir?

Basicamente, no entretenimento, e escrever. O emprego com que eu me sustento hoje em dia drenou tanto minha energia que eu não tenho coragem de correr atrás de nada. Eu tenho que conseguir um agente novo. Toda vez que eu saio do trabalho eu meio que desmorono e tenho vontade de dormir imediatamente. Mesmo durante os finais de semana. Eu tenho que aumentar minha força de vontade.

Qual é seu emprego?

Digitador.

Por que você não fez filmes pornôs? Eu sei que você já foi convidado.

Não é o que eu curto fazer. Eu suspeito que, se tivesse feito filmes pornôs, eu hoje estaria morto.

Por que?

É que eu vejo como a taxa de suicídio entre atores pornôs é alta, e é algo tão deprimente quanto minha situação atual, então… Além do mais, eu não consigo fazer sexo na frente de outras pessoas, me broxa completamente.

Consta que seu pau é o maior do mundo. E se houver alguém por aí com um membro maior que o seu, mas não se deixou medir?

Eu ainda terei um pau de 34 centímetros. Eu não estou nem aí. Eu só quero saber se meu parceiro está gostando, ou se as pessoas gostam quando eu decido mostrá-lo.

Você não ficaria chateado de não ter mais o título?

Nem um pouco.

Você já conseguiu fazer dinheiro com essa atenção toda?

Eu fiz, eu dei entrevistas e apareci na HBO. Mas nada que dure.

Há um lado ruim de toda essa atenção?

Como eu disse, acho que esse tipo de fama já me custou mais trabalhos do que me ajudou a consegui-los. Assim, sempre há a possibilidade das pessoas me reconhecerem, e quererem ir pra cama comigo, por causa disso. Me reconhecem e dão em cima de mim porque eles querem ver de que tamanho ele fica. É mais comprido que meu antebraço e mais grosso que meu pulso. Eu não sei se você viu as fotos…

Eu não vi.

Oh. Ok. Eu posso te mandar um link para uma página cheia de fotos, principalmente uma de quando eu tinha 29 anos e estava no meu auge, com uma cintura 29, que eu tinha e hoje eu morro de inveja. Meu metabolismo era bem baixo. Essa é outra coisa ruim do meu emprego, acabou com minha capacidade de ir para a academia.

Quer dizer que te reconhecem e querem te levar para a cama?

É. Muitas mulheres têm a curiosidade de ver como é. Seja como for, eu não consigo enfiar tudo mesmo, então eu conto com a grossura e o visual. Para mim, é impossível ir rápido. Muitos caras conseguem fazer uma rapidinha, eu não consigo, é fisicamente impossível. Às vezes eu só deito de costas e deixo elas montarem em cima e fazerem o esforço por mim.

Você considera um elogio quando mulheres se interessam por você por causa do tamanho do seu pau ou você gostaria que elas, sabe, prestassem mais atenção em sua personalidade?

Eu considero isso um elogio vindo de ambos os sexos.

Como você se identifica sexualmente?

Como eu já recebi muita atenção de ambos os sexos, eu realmente não me importo em ter companhia masculina. Tipo, tudo bem. Eu não tenho preferência nem por um nem por outro quando se trata de algo para a vida inteira. Talvez eu seja, nesse sentido, assexual, no que diz respeito a um companheiro para sempre. Talvez eu só queira sair… e ter amigos.

Você já fez sexo por dinheiro?

Sim, quando eu tinha 19, 20 anos. Não que eu fosse um garoto de programa, mas me ofereceram dinheiro e eu não consegui dizer não. Eu tinha 18 anos, uma cintura 29, parecia que eu tinha 13 anos. Eu descobri que se você tem cara de 13 anos quando tem 18 anos ou mais, e tem um pau que bate no meio da coxa, você desperta muito interesse.

Quais são seus hobbies?

Nada demais. Videogames, jogos de computador, ler, beisebol, esse tipo de coisa.

Qual é sua banda favorita?

Eu cresci ouvindo Billy Joel. Eu também gostava de Kiss e Simon & Garfunkel, Elton John, muitos cantores e compositores dos anos 1970. Os anos 1980 estão repletos de gente que só fez sucesso com uma música, então eu não sigo tanto as bandas, eu coleciono as canções. Eu estou descobrindo agora as músicas dos anos 1990 porque eu tinha parado de prestar atenção na música. Sobre as coisas mais recentes, eu gosto muito de Lady Gaga. A música dela é muito mais inteligente que parece.

Você é ator. Quem te inspira nesse campo?

Woody Allen. Orson Welles. Eu gosto muito de animação, muitas animações que as pessoas nem se lembram mais, tipo Twice Upon A Time.

O que mais te atrai em atuar?

É algo muito natural para mim. Atuar e escrever, esses são minhas formas de expressar a criatividade. Por muito tempo eu escrevi para um site sobre videogames – resenhas, notícias, prévias. Você já recebeu o e-mail?

Não, eu não estou com meu e-mail aberto aqui.

Ah. OK. Eu achei que você ia querer olhar para as fotos, elas poderiam inspirá-la a fazer perguntas diferentes.

Que tipo de perguntas?

Sei lá, assim, se você tiver uma base visual sobre o tópico da conversa…

Como é ser tão aberto com relação às fotos do seu pau?

Eu não estou nem aí. Milhões de pessoas já o viram. Eu não me importo se mais gente olhar para ele.

Há um frisson em compartilhar essas fotos?

Às vezes. Eu gosto de receber opiniões positivas tanto quanto qualquer outra pessoa. Não é como se eu fizesse isso para receber elogios. Eu só gosto disso, como qualquer um. Quando eu mando as fotos para as pessoas, não é porque eu quero transar com elas.

Qual é a pergunta que você gostaria que os jornalistas lhe fizessem? Eu tenho certeza que perguntam sempre a mesma coisa.

Eu realmente não sei. Acho que já me perguntaram tudo. Se eu tivesse algum tipo de projeto, gostaria que me perguntassem sobre meu projeto.

Você gosta de receber pedidos para dar entrevista, ou já cansou?

Eu gosto de receber pedidos. Eu só queria ter algum tipo de projeto, pra eu não ficar tagarelando o tempo inteiro sobre eu mesmo.

Você deve estar cansado de ficar falando sobre seu pau.

Na verdade não. Eu prefiro falar sobre ele do que sobre os problemas da minha vida.

Você tem algum tipo de arrependimento sobre vir a público mostrar que tem o maior pênis do mundo?

Eu gostaria de ter feito mais aparições em público antes de colocá-lo para fora e enrolá-lo ao redor do meu pulso.

Você gostaria de ter sido um pouco mais pudico.

Mais ou menos.

Apoie o Lado Bi!

Este é um site independente, e contribuições como a sua tornam nossa existência possível!

Doação única

Doação mensal:

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 comentários

Djalma

Gostei da espontaneidade e sinceridade dele. Gostaria de ser amigo dele. Mostrou o lado humano. Gostei. Está novo ainda!
Uma boa academia e uma dieta pode melhorá-lo! Se tiver o e-mail dele e puder me passar agradeço!

Responder
cristiano mendes

Ola,, adorei a entrevista!.
Objetiva, e esclarescedora.
Gostaria q” mandassem as fotos do pau dele.
Obrigado!!.

Responder
andre

gostei da entrevista ele falou tudo e bom sabe sobre isso e também gostaria de recebe as foto dele posso ver..

Responder
Claudia Regina Pereira da Rocha

Oi, adorei a entrevista, foi bem completa e esclareceu todas as duvidas a respeito do assunto, mas para ficar mais ainda satisfeita gostaria de receber no meu email os links com fotos do pênis dele! Desde já agradeco! Abs

Responder
Augusto Ferreira

Olá se puderem me enviar por e-mail os links com as fotos do pênis do Jonah Falcon, desde já agradeço. Sobre a entrevista foi a mais completa que já vi com ele, as outras não se interessaram pela vida pessoal dele como vocês.

Responder
Lucas Rodrigues

Acho que deve ser cansativo sempre falar do seu pau.. Sempre terá pessoas curiosas para vê-lo e falar sobre isso, eu mesmo nunca vi.. mas tenho curiosidade.. pois já vi várias entrevistas dele.

Responder