PrEP apenas antes do sexo reduz em 80% o risco de infecção pelo HIV

Estudo recente realizado na França demonstrou que tomar Truvada apenas nos dias próximos à relação sexual já é suficiente para proteger consideravelmente contra o hIV

por Marcio Caparica

Durante todos os debates sobre o uso da combinação tenofovir e emtricitabina (remédio popularmente conhecido como Truvada) para prevenir novas infecções do vírus HIV, muitos questionaram a eficácia dessa estratégia de prevenção por exigir que se tome um comprimido todos os dias. Pois novos resultados divulgados no dia 29 de outubro apontam que tomar esse medicamento apenas na proximidade da relação sexual também é altamente eficaz, apesar de não tanto quanto o uso diário do medicamento.

Vários estudos estão sendo realizados ao redor do mundo no momento para avaliar a eficiência da PrEP em cada país, como o PrEP Brasil. O estudo denominado IPERGAY, comandado pelo Intituto Nacional de Pesquisa da Aids da França (ANRS), difere dos outros por recomendar que seus voluntários tomassem apenas dois comprimidos de Truvada entre 2 e 12 horas antes de quando se esperava ter a relação sexual. Caso a relação realmente viese a acontecer, o voluntário deveria tomar um comprimido do medicamento por dia nos dois dias seguintes.

“Nós insistimos em duas doses depois da relação sexual para termos certeza de que os voluntários tomariam pelo menos uma dose”, explicou o professor Jean-Michel Molina, o chefe dessa pesquisa durante a 20a. Conferência Internacional da Aids, que aconteceu em julho em Melbourne, Austrália. Os voluntários também recebiam um pacote de cuidados que incluíam aconselhamento personalizado e frequente, testes de HIV, diagnóstico e tratamento de outras DSTs, vacinação contra hepatite B e fornecimento de preservativos e lubrificantes.

O estudo estava inicialmente sendo realizado com um grupo de controle, que tomava placebo, e outro que tomava Truvada. Ele contava com 400 voluntários de cinco cidades da França e uma da parte francesa do Canadá. A alta eficácia da PrEP em estudos britânicos fizeram com que os pesquisadores franceses avaliassem os próprios resultados antecipadamente. Os resultados animadores se repetiram na França, que decidiu então seguir o estudo fornecendo o Truvada para todos os voluntários. Os resultados dessa pesquisa sobre o uso intermitente do Truvada foram então revelados, apesar de o estudo ainda estar em andamento.

Os pesquisadores avaliaram uma redução de 80% no risco de infecção entre aqueles que utilizaram o Truvada apenas nos dias antes e depois da relação sexual – comparativamente, avalia-se que a proteção quando se toma o medicamento todos os dias chega a 99%. “Nós não devemos nos esquecer, no entanto, que o preservativo permanece sendo a principal estratégia de prevenção contra o HIV”, frisou o professor Molina. “Com o uso combinado de todas as estratégias de prevenção que já se mostraram eficazes, certamente seremos capazes de controlar melhor a epidemia do HIV.”

Essa maneira de se fazer PrEP pode ser uma boa maneira de se cortar custos e proteger pessoas que por qualquer motivo não conseguem ter a disciplina para tomar um medicamento diariamente. O IPERGAY ANRS deve publicar resultados mais definitivos no começo de 2015, e seguirá acompanhando seus voluntários por mais um ano.

Fontes: L’ExpressAidsMapThe Advocate, HIVandHepatitis.com, Yagg

 

Apoie o Lado Bi!

Este é um site independente, e contribuições como a sua tornam nossa existência possível!

Doação única

Doação mensal:

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um comentário