Pais de menino transex publicam vídeo em que mostram sua transformação

Ryland Whittington discursou no instituto Harvey Milk pela diversidade e disse: "eu sou uma criança transgênero"

por James Cimino

E como o assunto está quente nesta semana, aqui uma história linda de amor e aceitação de uma família por seu filho transexual. Recentemente, em nosso programa do dia das mães, uma das participantes disse, em sua opinião, que o preconceito que os LGBT sofrem é pior que o sofrido pelos negros, pois quem é negro em geral tem uma família que o conforte nas horas difíceis, o que em geral não acontece com gays, lésbicas e transgêneros.

No entanto, o menino Ryland Whittington, de seis anos, não passará por pelo menos essa dor. Seus pais não apenas compreenderam o que acontecia com ele como procuraram ajuda para tornar seu filho feliz com seu gênero.

Jeff e Hillary Whittington descobrira, que eles estavam esperando seu primeiro filho em 2007. No entanto, o que lhes foi dito era que o bebê seria uma menina. Conforme Ryland foi crescendo, eles notaram que a  criança não era um “moleque”. Ele começou a mostrar sinais de vergonha toda vez que era tratado ou vestido como menina. Um dia, Ryland disse: “Quando a família morrer, vou cortar o meu cabelo para que eu possa ser um menino!” Em seguida, perguntou: “Por que Deus me fez desta forma?” Os Whittingtons se recusaram a deixar o seu filho se tornar uma outra estatística, a do suicídio. Então eles deixaram Ryland ser seu verdadeiro eu.

A família contou a história de seu filho transexual em um vídeo em um almoço no instituto Harvey Milk de Diversidade na semana passada, onde eles receberam o prêmio Inspiration.

“Uma das coisas mais inspiradoras que Harvey Milk fez…”, disse Jeff Whittington para a multidão, “…foi incentivar as pessoas a sair do armário e permitir que suas vozes sejam ouvidas. Quebrar as paredes, quebrar as barreiras e começar a permitir que as pessoas os vejam como seus eus autênticos.”

Os Whittingtons compartilhou este vídeo no YouTube na última terça-feira (27), e o clipe de sete minutos desde então se tornou viral, atingindo quase um milhão de page views.

“Estamos impressionados com as mensagens de amor de muitas pessoas”, disse a família em comunicado enviado ao “The Huffington Post”. Embora esta jornada tenha sido difícil, por vezes, chegamos a um lugar onde a nossa família está pronta para sair e tentar ajudar outras famílias que enfrentam situações semelhantes. Nossa esperança é a de que através da compartilhamento de nossa história, possamos começar a fazer do mundo um lugar mais amoroso onde as pessoas possa ser quem são”.

Apoie o Lado Bi!

Este é um site independente, e contribuições como a sua tornam nossa existência possível!

Doação única

Doação mensal:

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 comentários

Gilberto Junior

Achei linda a reportagem dos pais do menino transgênero… Fico maravilhado em saber que pais possam fazer algo do tipo pelo seu filho!

Responder