Gays devem boicotar Dilma por ter engavetado lei da homofobia

Presidenta adiou votação do PLC 122 com medo de perder votos dos evangélicos, agora merece perder os votos dos gays como resposta

por James Cimino

selo-gay-nao-vota-em-dilmaQuando o jovem Kaique Augusto Batista dos Santos, 16 anos, foi encontrado morto na região central de São Paulo no sábado (11) com todos os dentes arrancados da boca, desfigurado, com um barra de ferro enfiada na perna e cuja morte foi relatada pela incompetente polícia paulista como “suicídio”, o Marcio me pediu para escrever algo sobre o assunto.

Eu tenho evitado comentar, divulgar e debater as mortes por homofobia porque, além de isso me fazer um mal tremendo, acho que não há mais o que se dizer sobre essa barbaridade. Por isso, eu procuro publicar aqui no site histórias afirmativas, como a do pastor que casou seu filho gay na igreja, da base militar americana que celebrou o primeiro casamento gay, da mãe do Lance Bass, que pregou em sua igreja sobre o amor aos homossexuais, sobre a família de gays afro americanos criando suas três crianças e por aí vai… Além de os nossos leitores gostarem disso, sinto que é uma maneira de levar esperança e amor a uma comunidade tão mal tratada e desprezada pela sociedade como são os LGBT.

Disse, portanto, ao Marcio, que não queria escrever sobre isso. Que se fosse escrever ia sair uma mensagem de ódio. Porque minha vontade ao ler a notícia era pegar um por um desses covardes homofóbicos e fazê-los, só pra começar, comer a própria merda.

Afinal, o que mais eu poderia dizer? Que a polícia brasileira é uma das corporações mais vergonhosas e incompetentes que existe no país? Que a sociedade brasileira é uma das mais coniventes com essa barbárie que está acontecendo? Que Marco Feliciano, Silas Malafaia, Jair Bolsonaro e tantos outros desses supostos cristãos mereciam ser condenados por crimes contra a humanidade? Que os gays também têm sua responsabilidade pelo que acontece, já que se mobilizam apenas para expressar seu hedonismo, quando não para expressarem preconceitos de ordem racial, social e sexual contras as bichas pretas, pobres e efeminadas? O que, afinal, eu poderia fazer para extravasar o ódio que eu sentia de uma maneira racional e eficiente, na tentativa de tentar reverter essa situação degradante e humilhante que os homossexuais, bissexuais e transexuais estão passando neste país?

Pois eis que eu tive uma ideia. Além de todos os que citei acima, quem também pode estar com as mãos sujas do sangue do Kaique é a nossa presidenta Dilma Rousseff. Não é a primeira vez que ela demonstra seu total descaso acerca dos direitos humanos. Calou-se sobre o aborto. Calou-se sobre o estatuto do nascituro, a chamada bolsa-estupro, e quando resolveu agir sobre a homofobia, jogou contra. Recentemente, com medo de perder os votos dos evangélicos e cedendo à chantagem da bancada dos falsos profetas, mais conhecida como bancada evangélica, mandou mais uma vez adiar a votação do PLC-122, que pune com rigor os crimes motivados por homofobia.

UPDATE: é importante que você clique no hyperlink acima para entender como a Dilma interferiu nessa votação. Quem orientou a bancada petista no Senado foi a ministra da relações institucionais Ideli Salvatti, que não dá um passo sem a orientação de Dilma e cuja função é administrar crises entre os poderes. Oficialmente e teoricamente, Dilma não poderia interferir nos expedientes do Congresso, mas sabemos que ela faz isso, especialmente quando tem que ceder às chantagens da bancada evangélica, que vive ameaçando de travar a pauta das votações em nome de suas bandeiras fundamentalistas.

Pois bem, dona Dilma, a comunidade LGBT pode não ser tão numerosa quanto a evangélica, mas com certeza, a meu ver, nossos votos não podem ser desprezados. Já li que a Parada Gay reuniu mais de 3 milhões em uma de suas edições. Não temos dados precisos de qual é o tamanho da comunidade LGBT no Brasil, mas creio eu que 3 milhões de votos podem ser a diferença entre uma vitória em primeiro e uma ida ao segundo turno. E que se o cenário no segundo turno for bem apertado, os gays podem sim fazer a diferença e dona Dilma cair com a cara no chão.

Então, bichas, façam o favor de não votar nessa mulher na próxima eleição. Não estou dizendo em quem vocês devem votar, mas em que vocês NÃO DEVEM VOTAR DE JEITO NENHUM. Anulem, votem em branco ou procurem saber quem foram os políticos que já fizeram algo pela comunidade LGBT e votem neles. Além disso, votem para os cargos legislativos nos candidatos que representam a comunidade LGBT. O Jean Wyllys precisa de ajuda. Sozinho o cara é massacrado naquele Congresso de machistas. O PV, por exemplo, (não, não sou partidário deles) está promovendo vários candidatos que representam os nossos direitos para a próxima eleição. Votem neles. Sejam solidários pelo menos uma vez na vida. #GAYnãovotaemDilma

Vejam, esse meu posicionamento em nada muda minha orientação política favorável aos programas sociais do governo que tiraram milhões da pobreza e que deram oportunidade a outros milhões de estudar, viajar, comprar e ter dignidade humana. Tampouco quer dizer que sou de direita, que adquiri um discurso reaça ou que virei tucano (embora, é bom ressaltar, quem assinou a lei estadual que pune a homofobia foi Alckmin e quem quebrou as patentes dos medicamentos antirretrovirais foi o Serra). Apenas estou convocando a comunidade LGBT a responder ao descaso com que o governo a tem tratado nas urnas, já que esse direito civil ainda não nos foi tomado.

E quanto a esses patéticos neonazistas tupiniquins (sim, pode haver algo mais ridículo que latino-americanos miscigenados lutarem pela superioridade ariana?), vocês que nem sequer têm a coragem de mostrar suas caras imundas em público, que só têm coragem de atacar em bando ao gay mais vulnerável que encontram na rua sozinho, eu os desafio a irem atacar na porta da The Week, onde está cheio de gays musculosos prontos para encherem suas caras de sopapos.

Quanto a vocês, bichas covardes, preconceituosas, racistas, homofóbicas e misóginas, suas mãos também estão sujas. Sua falta de engajamento político, seu descaso, sua falta de consciência coletiva também ajudaram a arrancar cada um dos 32 dentes do Kaique. Isso também tem a ver contigo. E espero que você não se dê conta apenas quando sua cara estiver desfigurada em um B.O. de “suicídio”.

Apoie o Lado Bi!

Este é um site independente, e contribuições como a sua tornam nossa existência possível!

Doação única

Doação mensal:

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

55 comentários

Ben Taveira

O senhor não deveria encorajar as bichas a votarem em branco, pois isso não muda o status quo e realmente só ajuda o PT.

Voto nule –realmente anulado– até pode ser.

Eu prefiro aconselhar a voltar em alguém menos pior, já que não há ninguém de bem concorrendo nessas eleições.

Responder
Rogerio

O casamento gay no Brasil foi aprovado no governo da Dilma, não? Há muito mais a ser feito, mas é importante saber que foi uma conquista importantíssima — o Brasil estava aliás na frente de muitos outros países em relação a isso.
Concordo que o caso do adiamento do PLC 122 é extremamente negativo, o que é sem dúvida um ponto fraco do governo da Dilma. Mas ao mesmo tempo o texto não está ciente da situação dos próprios exemplos que ele cita: logo no começo tem vários links com casos dos EUA. Alguém sabe a situação da criminalização da homofobia por lá?

Responder
Sérgio Ferreira Junior

Concordo que deveríamos boicotar a Dilma, não só pelo engavetamento da PLC-122, mas também pelo cerceamento dos direitos da população LGBT, pela proibição do Kit anti-homofobia nas escolas e as campanhas de prevenção das DST/Aids direcionadas a jovens gays e às prostitutas. Pela insistência no discurso sobre “opção sexual”. Entretanto, em seu novo programa de governo a rápida reação dos petistas LGBT, liderados pela coordenação nacional do setorial LGBT do PT, fez com que fosse corrigido o texto do programa de governo Dilma. Saiu “opção sexual”, entrou “orientação sexual e identidade de gênero” (página 34).
Quanto a mim, não votaria em nenhum dos candidatos à presidência, porque as opções são muito desfavoráveis e certamente ela ganhará as eleições. Agora, se eleita for, é preciso aumentar o peso da agenda dos direitos humanos, principalmente da agenda LGBT no programa do segundo governo porque é a laicidade que está em jogo, num momento de avanço do fundamentalismo religioso e de discursos fascistas.

Responder
Alan Fontoura

Só uma coisa a dizer…
OBRIGADO JAMES CIMINO, POR UM TEXTO TÃO SINCERO E NECESSÁRIO!!

Responder
Robson Silva

Adiou? Ela engavetou definitivamente. Agora temos que aguardar trocentos anos pra ver “se” alguma coisa será feita em relação à criminalização da homofobia no Brasil.

Um LGBT morre assassinado com requintes de crueldade por dia nesse país, crime motivado por homofobia, resultado de ações que tem como pano de fundo o discurso de naturalização, justificação e incitação ao ódio homofóbico, que é diuturnamente proferido dentro dos templos e na mídia gospel pelos fundamentalistas religiosos homofóbicos e seu líderes. E apesar dessa situação desastrosa em que estamos, e diante de um verdadeiro homocausto no qual se encontra a comunidade LGBT brasileira, situação que só vem se agravando ano após ano; tivemos que nos deparar com essa canalhice perpetrada pelo governo Dilma e pelo PT.

Vejamos qual foi a estrategia sórdida do PT e de Dilma para compactuar com a derrubada da PL 122; e agradar, atendendo o desejo dos fundamentalistas religiosos homofóbicos no congresso nacional, e assim granjear ainda mais as simpatias dos currais eleitorais da imoral e mafiosa indústria da fé e da credulidade e do seu afoito projeto teocrático. Com essas alianças temerárias; esse governo corrobora, institucionaliza e reverbera a homofobia diante de toda a sociedade; e assim de modo criminoso lesa humanidade o PT se beneficia politico-eleitoralmente do discurso homofóbico dos seus aliados fundamentalistas homofóbicos. Um partido que se beneficia expressamente da homofobia não me representa em absoluto, só representa mesmo os escrotos, os pulhas e os canalhas vendidos a preço de cargo comissionado sem concurso público e verbinhas sem fiscalização de ong’s de fachada; que se curvam servis e covardemente ante o opressor sem misericórdia que nos aflige cruelmente dia e noite.

Quantos projetos de lei contra homofobia foram derrubados pelo PT no congresso nacional? Um, o PL 122.

Vejamos como se deu a derrubada da PL 122:

Após a ordem de Dilma enviada através de Ideli Salvatti, diga-se de passagem, ordem cumprida com relevante entusiasmo homofóbico pela atual ministra dos “direitos humanos”, para deixar o PLC 122 para depois das eleições, na realidade o projeto foi sepultado para sempre (objetivo real da ordem), uma questão se impunha: como atender à chefa Dilma, o PT e os fundamentalistas religiosos homofóbicos aliados de primeira hora do PT, que pediram o sepultamento sumário da PL 122, em troca do apoio incondicional dos seus curais eleitorais; após a executiva nacional ter “recomendado” de fachada o voto a “favor” do projeto de lei, para que a farsa não desmoraliza-se os petistas aliados e assim não perder o voto da comunidade LGBT, já devidamente cooptada pela instrumentalização e aparelhamento petistas que opera ativamente dentro do movimento e da militância LGBT?

Sigamos os passos:

1)- O PT propositalmente deixou o PLC 122 ser apensada ao Novo Código Penal, que levará possivelmente DÉCADAS para ser aprovado.

2)- O PT deixou a base aliada fundamentalista à vontade para aprovar o apensamento (sepultamento) do PLC 122.

2a) – Exceção (teatro): O senador suplente da Marta, que é do PR, tem que votar contra, para não desmoralizar Marta Suplicy. Fora ele, todo o PR vota pelo sepultamento.

3)- O PT deixou a oposição conservadora e moralista (PSDB e DEM) e os coronéis conservadores moralistas (em sua imensa maioria do PMDB) votarem à vontade contra os LGBT’s.

4)- Para o PDT, que não tem orientação de Executiva Nacional pra seguir, valeu a ordem da Dilma de sepultar o PLC 122 de qualquer maneira.

5)- O PT Combinou com a metade da sua bancada (6 senadores) para simplesmente não aparecerem para votação.

6)- A outra metade foi ordenado que ficasse dividida em 2 grupos:

I- Os 4 senadores que sempre foram pró-LGBT (mais teatro), continuam votando pró-LGBT, de forma a não ficarem desmoralizados e salvarem imagem do PT diante da militância LGBT já devidamente cooptada.

II- O Senador Lindbergh Farias (afilhado de Silas Malafaia) é liberado para votar pelo sepultamento e consolida sua aliança com os fundamentalistas religioso hofóbicos pelo governo do Rio de Janeiro, contando ainda com a abstenção de José Pimentel (mais teatro), que sempre foi contra os LGBTs, fazendo crer que ele não estava indo contra a Executiva Nacional.

7)- Façamos uma conta bem macabra, dizendo que foram 4 votos pelos LGBT’s versus 1 contra, quando, na verdade foram 8 votos contra e 4 a favor da comunidade LGBT.

8)- E, pra finalizar, junto aos fundamentalistas, se comemora o resultado e mantém as alianças nefastas para 2014; e, junto aos LGBTs, se faz o teatro do circo dos horrores, fingindo se lamentar o resultado e o PT, só pra ficar bem na fita, “reafirma” o seu apoio inquestionável aos direitos humanos da comunidade LGBT brasileira.

Responder
João

Acredito que a situação só vá melhorar, quando realmente existir a banalização de comentários discriminatórios e de baixa estima dentro da própria comunidade. Deve-se existir respeito entre todos, e o que mais vejo é uma banalização de nomes e adjetivos que só enfraquecem o meio. Enquanto existir esse tipo de preconceito velada na comunidade GBLT, nada vai mudar. Chamar de bicha, viadinho e outras coisas mais, só enfraquecem o poder de reivindicar algo. Por que não fazer das próximas Paradas, manifestações de repúdio civilizado contra tudo isso que por aí está? Por que não se vestir de branco e investir na imagem como cidadão ao invés de demonstrar um ¨bando¨ que só pensa em baladas?
Todos tem direito a igualdade, mas façamos com responsabilidade. Liberdade de expressão é direito. Libertinagem e vulgaridade só destrói.

Responder
João

Desculpem-me… a frase correta é deixar de existir.

Acredito que a situação só vá melhorar, quando realmente deixar de existir a banalização de comentários discriminatórios e de baixa estima dentro da própria comunidade

Responder
Elaine

O maior problema que vejo é estarmos no mais alto nível do poder ..e ¨encubados¨…Alguém tem duvida ..quanto a Dona Dilma? Faça-me o favor ….rs …..

Responder
Davi

Continuarei a votar em Dilma. Por um simples motivo. Não sou simplesmente definido como gay. Sou gay, sou estudante, sou trabalhador, sou professor, sou classe média, sou cientista, sou ativista e humanista. E todos esses aspectos definem em conjunto meu voto. E no pesar das qualidades e defeitos do governo Lula e Dilma em todos esses aspectos da minha vida ainda vejo muita vatagem sobre qualquer de seus possíveis adversários.

Tenho certeza que um governo executivo da Dilma com um congresso menos tomado por fundamentalistas seria muito mais favorável à causa LGBT, e realmente acredito que esse deveria ser o foco da campanha. Afinal no momento qual dos candidatos peita a bancada evangélica?

Responder
James Cimino

Então tá, eu tbém tenho outros motivos para não votar na Dilma. Não voto em Dilma se ela apoiar a bancada ruralista; não voto em Dilma se ela dificultar a demarcação de terras indígenas; não voto em Dilma se ela não aprovar leis contra a homofobia; se ela não começar a discutir a legalização das drogas e do aborto; se não se posicionar contra policias assassinas; se deixar a CDHM na mão de um pastor. Tá bom pra vc? Concordo que um Congresso menos tomado por evangélicos seria uma boa solução, mas, sinto dizer, isso só vai aumentar. E sabe por que? Porque Dilma e o PT deixaram os evangélicos pintar e bordar. Eles se tornaram vítima da chantagem eleitoral que esses pastores promovem.

Responder
Matheus A.

Eu entendo sua revolta para com os evangélicos, mas acho generalizar demais tb. Que espécie de democracia seria essa se o governo censurasse o direito deles de se manifestar? Nao vamos fazer com eles o que eles fazem conosco.

E sim: votarei na Dilma pois “Tenho certeza que um governo executivo da Dilma com um congresso menos tomado por fundamentalistas seria muito mais favorável à causa LGBT, e realmente acredito que esse deveria ser o foco da campanha.”

Política é relação, negociação, estratégia. Isso é um fato. Existe e sempre existirá isso e é pobreza demais achar que tudo é culpa de uma pessoa só. Pobre deste país que para na culpa de um presidente.

Responder
Augusto

Não sei se você sabe que o PV ao mesmo tempo que “O PV, por exemplo, está promovendo vários candidatos que representam os nossos direitos para a próxima eleição.” é um partido de aluguel totalmente infestado de políticos fundamentalistas, inclusive de aliados do Feliciano. Como o sistema é proporcional no país, gay que vota em gay do PV ajuda a eleger homofóbico, pois nossos votos vão também para o partido – ou seja para lista partidária. Acho que gay não vota em Dilma mas também não vota em partidos cheio de homofóbicos como PV, PSDB, PR, PRB etc. Ao meu ver, gay inteligente vota no PSOL, pois esse é único partido que defende verdadeiramente os LGBTs.

Responder
Robledo

Engraçado, quem assina este texto? Se se fizer uma análise do texto de maneira mais, digamos, honesta com respaldo histórico e seriedade ideológica, haveria de perceber a grosseira intenção de seu teor eleitoreiro. Referir-se ao leitor como “bicha”, citar exemplos afirmativos da sociedade “americana”, logo ela?, chegar ao ridículo de enaltecer o Alckmin e Serra, senhores da guerra contra pobres, negros e homossexuais, com sua eficiente polícia, e sordidamente dizendo que não indica em quem votar. Tenha paciência. Este texto tem ódio igual a dos assassinos do jovem. Não é exatamente a polícia do Alkmin? Tenha paciência. Se estivesse na novela das oito, com certeza Félix diria pra toda a sociedade gay, “bichas burras”, vcs não estão vendo que esta “lacraia” está misturando informações só pra arrancar seu voto, como os assassinos arrancaram os dentes do jovem. Bem, a tentativa de tirar votos da Presidenta é clara. Bem, Hitler e Busch tiveram capacidade igual: enganaram a todos, com propaganda e discursos reacionários disfarçados de doces apoios a inocentes. E mataram cruelmente milhares. Dilma, está acima do ódio. É uma mulher que governa combatendo um judiciário anacrônico. E um legislativo “eleito” pela sociedade e composto por grande parte igual ao dono do texto. O esforço deles é imenso em destruir, desqualificar e reaplicar o ódio e a ignorância. Hitler e Busch fizerem isto muito bem. Deixemos que a consciência de cada um haja. Que o futuro reconheça o que fizeram e fazem os homens e mulheres de bem. Eu voto Dilma.

Responder
Marcio Caparica

Caro Robledo, é claro que a intenção do texto é tirar votos da Dilma. Isso está dito no título, no olho da matéria, no meio do texto. O que não significa que esteja apoiando qualquer outro candidato – o fato de não apoiar a Dilma não automaticamente significa apoiar sua oposição. E, sinceramente, trazer Hitler para qualquer discussão é o maior sinal da falta de argumentos. Duas vezes num parágrafo só, ainda por cima. Eu ainda estou esperando que a presidência convoque vários ministérios para tratar da violência contra gays, com a mesma urgência e preocupação que o fazem para tentar “resolver” o “problema” dos rolezinhos.

Responder
Elton

Hoje, eles estão querendo acabar com os DIREITOS dos homossexuais. Amanhã, sabe-se lá quem pode ser, qual minoria será afetada, mulheres, negros, judeus, ateus etc.

Só barulho nas redes e nos comentários não resolve. Menos purpurina e mais ação, galera! Mais VOZ!

Por favor, espalhem mensagens como essa em chats, boates, bares, saunas, banheiros públicos, ruas etc. Façam as pessoas refletirem, reúnam-se, discutam, escolham, ESTUDEM. Criem suas próprias formas de expressar a liberdade e defender os direitos humanos!

Responder
Diogo

Esse texto é um absurdo! Se tem políticas LGBT neste país, é porque desde os anos 1980 um partido assumiu a bandeira, que é o PT. O momento no país é delicado: os fundamentalistas se unem pra fazer seu lobby, e os setores progressistas ficam batendo cabeça entre si. Não temos q culpar a Dilma, ela também é vítima de um sistema eleitoral falido, q facilita a eleição daqueles q possuem o poderio econômico ou religioso. Precisamos, em 2014, é eleger mais parlamentares comprometidos com os Direitos Humanos. Não nos esqueçamos: só dois partidos foram contra o Feliciano – o PT e o PSol, mais a Erundina do PSB (o outro deputado do PSB é um pastor aliado do Feliciano).
Todos temos preferências políticas, que independem de nossa orientação sexual. Que assumamos! Agora, que nunca utilizemos a morte de ninguém pra fazer disputa eleitoral, isso é desonesto! (P.S.: após a confirmação de que o jovem Kaike infelizmente se suicidou, constata-se que o texto, além de tudo, foi precipitado)

Responder
James Cimino

Em primeiro lugar, a morte do Kaíke continua um mistério, já que a polícia deixou o corpo do menino apodrecer e perdeu qualquer capacidade de investigação séria. Em segundo lugar, as “provas” de que ele se suicidara são tão frágeis quanto as suposições de que ele fora agredido. Que o PT e o PSOL sempre lutaram pela comunidade LGBT é um fato que em nenhum momento foi contestado em meu texto. Aliás, a sigla PT nem sequer é citada. Minha crítica é única e exclusivamente a Dilma e à forma com que ela trata a comunidade LGBT e a comunidade evangélica. Se tiver que escolher, sempre ficará com esta, que é mais numerosa que aquela. E eu estou fazendo uma anti campanha eleitoral. Proponho que a comunidade LGBT vote em qualquer um, menos nela, afinal de contas nossos votos não servem para nada mesmo, certo? A Dilma é uma vítima da bancada evangélica e sempre será, então, quando a eleição passar, novamente eles a irão pressionar a engavetar o projeto, agora em número maior, pq essa bancada se prolifera feito uma doença. Isso sem falar que a presidente está muito preocupada com o direto de “liberdade de expressão” dos evangélicos, que não podem ser alienados de seu direito fundamental de discriminar e de promover o ódio aos homossexuais. Ou seja, por mais que o Kaíque tenha se suicidado, coisa que jamais saberemos por total e completa falta de provas, a Dilma e sua omissão continuará sendo responsável pelas próximas mortes de homossexuais em crimes de ódio. Mas até esse agravante o governo quer tirar do projeto, como se a homofobia não fosse um crime análogo ao racismo.

Responder
Francis

Imprescindível, como o próprio redator da matéria observa, naturalmente, ler todo o texto. Só então decidir se no próximo pleito essa mulher vale a pena. Não esquecendo que crimes contra homossexuais não se restringem aos homicídios escancarados. Há crimes velados, todo um contingente conhecido e indevidamente escondido por falta de leis rigorosas contra crimes de ódio. Perverso o engavetamento de uma lei para atender bancadas. Esta matéria não interessa somente à comunidade LGBT, mas a todos que se ocupam da preservação do direito à vida e às decisões que dele emanam. Do direito inalienável sobre a própria vida. Dos direitos humanos. Espantado com a ingenuidade de alguns comentários! Talvez resida justamente aí um dos maiores entraves para que a política – de maneira geral – seja algo transparente no Brasil. Algumas pessoas simplesmente optam por acompanhar – quando acompanham – sem a menor desconfiança cada estratégia política insurgente. Isso, ainda, quando interessa à mídia divulgar; ou quando pode ter acesso à notícia tal qual Brasília oficializa. Poucos atos oficiais no Brasil são os operantes. Eu imaginava que já sabíamos disso.

Responder
João

Cala boca! Quanta asneira num texto só… Graças ao seu texto inconsequente, algumas pessoas vão deixar de votar na Dilma pra votar no AÉCIO NEVES… vc sabe o que isso significa pra comunidade LGBT??? Eleger um representante da direita?? Imbecil. Como se a Dilma interferisse dessa maneira no legislativo mesmo… Fala como se suas convicções limitadas fossem verdades. Sinto pena de gente bitolada como vc…

Responder
James Cimino

Meu caro, não sei quantos, mas espero que muitos gays deixem de votar na Dilma, que não os represente, e procurem outros candidatos que os representem. Quanto a Dilma não interferir no legislativo, só posso concluir que ou você não leu o texto ou acredita em contos de fadas. Conhece a ministra das relações institucionais? Sabe pra que ela serve? Sabe quem diz tudo o que ela pode ou não pode fazer? Sabe que foi ela quem mandou adiar a votação do PLC122? Eu não sei onde você leu que eu defendo a eleição de um representante da direita ou do Aécio Neves. O que eu defendo é um boicote da comunidade LGBT à Dilma. Agora, por mais que milhões de pessoas votem no Aécio, sempre haverá outros milhões de fanáticos como você para votar nela. E como os votos dos gays são desprezíveis, a presidenta não sentirá falta.

Responder
Francisco

A comunidade LGBT é tão discriminada que ainda não conseguiu nem o direito de saber, através do IBGE, quantos são no total. Aí, temos que trabalhar com as velhas, ultrapassadas e sempre questionadas estimativas dos “dez por cento”.O máximo que tivemos no último censo foi a contabilização do número de casais homoafetivos (subnotificados, com certeza).

Responder
Flávia Durante

Excelente posicionamento, James! Só você teria essa coragem.

Eu ainda estou na dúvida, não sei se teria coragem de anular. Mas pra deputado e senador só vou votar em deputado gay e em macumbeiro. *rs

Responder
Fernando

Ainda prefiro a Dilma do que o Aécio como administrador maior do país e que pode atender melhor as políticas públicas LGBTT, sobre aborto, etc

Agora não fará diferença Dilma ou Aécio se eles tiverem que negociar com deputados e senadores ortodoxos machistas – homofóbicos para conseguir aprovar seus projetos, pois para isso há necessidade de concessões.

PT ou PSDB não tem condições só com seus parlamentares eleitos de maioria no Congresso, nem com partidos ideologicamente aliados conseguem maioria, daí tem um PMDB e PTB que serão situação com qualquer eleito (e cobram por isso) e mais candidatos ali e acolá, como do PSC, que terminam sendo importantes para composição da maioria.

Então, antes de focar em quem votar ou não para os cargos do executivo, é mais importante focar em quem votar ou não para os parlamentos e com isso melhorar o poder de barganha destas pautas.

Responder
Pedro Dias

Mas vem cá, só pra terminar. Se não fosse os autores por estes projetos de leis, se não fosse o autor da PL 122, deputada Iara Bernardi (PT – SP), vc nem estaria escrevendo esta reportagem. Veja, entendo sim que haja manipulação, que não exita unanimidade em nenhum partido. MAS, se não fossem estes politicos, se não fosse as articulações LGBT em alguns partidos e a mobilização sobre o tema, do que adiante discutir VOTAÇÃO? Vamos votar o que? James, é preciso se informar e divulgar com antecedência a EXISTÊNCIA destes projetos. E não só fazer ALARDE quando eles não são votados. E veja, não seja sínico em dizer para mim q a morte do Kaique é menor que eleger quem quer que seja. MINHA LUTA e minha posição é SIM, para que isso seja banido da nossa sociedade. É para que SIM, esse brilhante projeto, com a coragem desta deputada, possa ecoar em todo o congresso e se transformar em lei. Do mais, força na peruca e que todos se mobilizem!

Responder
James Cimino

Escuta: onde foi que eu disse para que as pessoas não votassem em deputados do PT? Eu fiz uma recomendação bem objetiva de não votar na Dilma devido a sua postura de sempre ceder às chantagens da bancada evangélica dando uma clara mensagem que os votos dos gays são menos importantes. E acho que se o PLC122 já tivesse sido aprovado esses homofóbicos de merda estariam já pensando duas vezes antes de agir impunemente. Não estou desprezando o trabalho dos congressistas do PT que criaram os projetos, estou repudiando a omissão da presidente, que parece apenas se preocupar com eleição. Então se é no voto que doi, é ali que vou atacar. Ponto.

Responder
Pedro Dias

“Do total de 97 proposições que tramitam no Congresso envolvendo de maneira direta ou indireta assuntos relacionados a essa minoria (GAY), 38 são de autoria de petistas, segundo pesquisa concluída dias atrás, com patrocínio do Ministério da Justiça.”

Responder
James Cimino

Que ótimo, Pedro. E quantas dessas o PT deixou de votar em noma das coalisões com a bancada chantagista, digo, evangélica? Se não fosse o STF, até hoje os gays não poderiam se casar no Brasil. A Dilma e o PT já deixaram bem claro que o voto dos evangélicos é mais importante que os votos dos LGBT. Pra mim a mensagem é bem clara. Então, como eu disse, no pleito presidencial, Dilma deve perder os votos dos LGBT. Na esfera legislativa, os LGBT devem se mobilizar para aumentar a representatividade no Congressos e nas Assembleias, simples assim.

Responder
Andrea Catão

Lembrando ainda que desde o início do governo Dilma, o planalto tem interferido nas comissões do congresso. Foi o planalto (leia-se Dilma) que colocou Feliciano para presidir a comissão de direitos humanos (quem não acredita, basta ouvir o discurso de Domingos Dutra, deputado maranhense do PT, indignado por conta da interferência da presidente por ter colocado um homofóbico-intolerante na comissão), também foi o planalto que colocou Mario Blaggi, um conhecido latifundiário e exterminador da cultura indígena, para presidir a comissão de meio ambiente. E isso só para citar os casos mais emblemáticos.

Responder
Pedro Dias

Nossa James Cimino, não sabia que vc conhecia os bastidores da política nacional. Seus colegas do Uol que falam pra ti? Ou vc está sempre em Brasilia? Péssimo posicionamento, “não sou tucano, apesar de que….” Se informa melhor cara, acha que por ser jornalista vc entende tudo de politica? Entrou na categoria jornalistão, a mesma de alguns da Veja, Folha,Globo e outros canais que promovem a homofobia a bel prazer. Será que no governo Dilma, ou melhor, na história do PT não existe também os “…” Da uma pesquisada ai cara, pergunta pro Jean. Ve as votações no Congresso para estas pautas. Como foram articuladas as votações. LINDO, já ouviu em negociar voto? Sabe MESMO como funciona as votações? ADIAR votação é = ser omissa, ou querer ganhar a parada? Sabe quanta gente que luta pela causa ta envolvida nisso? Ai vem vc, com seu ÓDIO e bota tudo por água a baixo. Ah e pedir voto pro PV, PUTA QUE PARIU. Partido que abraça cachorro pra dar voto, agora vai abraçar os gays? SE ACHA MESMO?

Responder
James Cimino

É, ela adiou a votação do projeto de lei e, o que aconteceu nesse intervalo de tempo? O Kaique morreu com todos os dentes arrancados da boca. Vai lá explicar pra família dele que apesar de eles terem perdido seu filho, no final vai dar tudo certo.

Responder
Pedro Dias

Nossa James Cimino, não sabia que vc conhecia os bastidores da política nacional. Seus colegas do Uol que falam pra ti? Ou vc está sempre em Brasilia? Péssimo posicionamento, “não sou tucano, apesar de que….” Se informa melhor cara, acha que por ser jornalista vc entende tudo de politica? Entrou na categoria jornalistão, os mesmos Veja, Folha,Globo e outros canais que tanto promovem a homofobia a bel prazer. Será que no governo Dilma, ou melhor, na história do PT não existe também os “…” Da uma pesquisada ai cara, pergunta pro Jean. Agora pedir voto pro PV, PUTA QUE PARIU. Partido que abraça cachorro pra dar voto, agora vai abraçar os gays? SE ACHA MESMO?

Responder
James Cimino

Conheço sim e tenho várias fontes em Brasília. Eu não sou tucano mesmo, sempre votei no PT e entendo o suficiente de política para saber que dona Dilma e o PT se tornaram marionetes nas mãos da bancada evangélica, que por qualquer coisa ameaça travar a pauta das votações ou ameaça fazer a Dilma perder a eleição (Feliciano já fez isso publicamente várias vezes). E não estou pedindo votos para o PV, estou dizendo que o PV está fazendo propaganda na TV com vários candidatos da comunidade LGBT paulistana. Eu quero que os gays votem nesses candidatos, se eles fossem de outro partido qualquer também pediria. Sei que pra você deve ser muito difícil interpretar as coisas além do maniqueísmo de “se não é PT, só pode ser PSDB”, mas eu defendo que os gays aumentem sua representação no Congresso. Onde estão os candidatos LGBT? No PV? Pois que seja. Agora, meu caro Pedro, o PT sempre teve muitas bandeiras que abandonou em nome do poder. E se você acha mesmo que a Dilma não teve nada a ver com o adiamento da votação do PLC 122, você realmente não entende o papel da Ideli Salvatti neste governo. http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2013-12-13/por-2014-planalto-freia-projeto-que-criminaliza-homofobia.html

Responder
Welton Trindade

Votar em branco ou em nula é coisa de criança birrenta que não quer almoçar. Mas saiba: depois vem a fome! E mais: não escolher alguém é deixar um homofóbico escolher! A saída não é não escolher, omitir-se, mas ver pelo menos a opção menos pior! Não vejo evangélicos boicotando! Vejo evangélicos votando em massa! Não é fazendo pirraça que vamos vencer esse jogo!

Responder
James Cimino

Welton, eu nunca votei nulo na minha vida, mas se não há opção de voto, votar nulo ou em branco é também uma opção.

Responder
Bella Ballonny

DILMA É SIM RESPONSÁVEL POR CADA GOTA DE SANGUE DERRAMADA PELOS MORTOS NESTA CHACINA BRASILEIRA CONTRA OS LGBT´S …Quem protege essa mulher é porque deve receber no mínimo um bolsa familia dela. Tenho vergonha de ver essa mulher ser chamada de líder de uma nação, quando vejo Barack Obama e outros líderes mundiais defenderem os direitos da população LGBT de seus países, o casamento igualitário e enfrentar a homofobia e essa insensata dizer que seu governo NÃO FARÁ PROPAGANDA DE OPÇÃO SEXUAL. #Vergonha

Responder
Alex

Pessoal não sabe que na verdade no Brasil existe um excesso de poderes no executivo e que na verdade, se tem um poder que controla o outro, é o executivo que controla o legislativo. Com maioria do congresso e a possibilidade de ele mesmo (executivo) editar ato semelhante à lei que tem eficácia imediata e que deve ser votado (pelo legislativo) em determinado prazo sob pena de travamento da pauta de sua pauta, sem falar da politicagem em que determinado grupo (maioria legislativa, que é da situação) pode ter o poder de aprovar ou rejeitar leis facilmente, fica claro que o excutivo, assim como acontece em muitos Estados, controla totalmente o legislativo e raríssimos são os casos em que lei é aprovada ou rejeitada contra a vontade do executivo ou sem a participação dele. Podem sim boicotar a Dilma pq ela tem sim sua responsabilidade, e mesmo que vc não acredite que tudo isso ocorra, a maioria no Congresso é do PT, mesma legenda da presidente, não votar nela é, mesmo que indiretamente, atingir os responsáveis por isso.

Responder
Charles

Mas quem rege as leis não é a presidência e sim o Congresso nacional. Quem sepultou o plc foram senadores, o projeto acabou, não foi adiado como sugere o texto. Que tal estimular a busca de representantes legislativos decentes ao invés disso? Sou de São Paulo sei exatamente qual senador votou contra a PLC 122 (no caso o Alioisio). Em suma, tratando-se de leis, devemos cobrar do congresso e não da presidência.

Responder
James Cimino

Santa ingenuidade, hein, Batman? Quem articulou o engavetamento do projeto foi a Ideli Salvatti, ministra das relações institucionais, que é quem serve de ponte entre os poderes e que não dá um passo sem a supervisão da todo poderosa presidenta. Oficialmente é óbvio que Dilma não tem poderes para isso, mas agiu sob coação da bancada evangélica que, como sempre, chatageia a presidência ameaçando travar a pauta ou influenciar sua base a votar em quem eles querem. Aqui o link: http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2013-12-13/por-2014-planalto-freia-projeto-que-criminaliza-homofobia.html

Responder
Eduardo

A mesma omissão se observa quando a comissão que deveria estar propondo leis a favor dos direitos humanos está abandonada ao extremismo e fundamentalismo de crenças e partidos como o PSC, que pregam a intolerância e fanatismo entre outros absurdos. Isto é uma afronta ao bom senso e uma vergonha ao Brasil.

Responder
James Cimino

Santa ingenuidade, hein, Batman? Quem articulou o engavetamento do projeto foi a Ideli Salvatti, ministra das relações institucionais, que é quem serve de ponte entre os poderes e que não dá um passo sem a supervisão da todo poderosa presidenta. Oficialmente é óbvio que Dilma não tem poderes para isso, mas agiu sob coação da bancada evangélica que, como sempre, chatageia a presidência ameaçando travar a pauta ou influenciar sua base a votar em quem eles querem. Aqui o link: http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2013-12-13/por-2014-planalto-freia-projeto-que-criminaliza-homofobia.html Link de portal evangélico? Faz me rir. Esses aí não reconheceriam a imparcialidade se ela lhes desse uma lampadada na cara.

Responder
Gustavo Ferreira

Nunca gostei da SAPATÃO da Dilma, essa modinha de que o governo PT deve sempre está na frente já deu. Espero que as “bichas” que eu tenho em meu Facebook, que me seguem no Tumblr, no Twitter, leiam está enquete, mas que não somente passem a pagina, só pra da volume e dizer que leu. AMEI ter lido cada palavra, você não só conseguiu impor raiva nas suas palavras, mas me fez ter mas raiva da Presidenta Dilma, que nem disso não deve ser chamada. Espero que essa merda, como realmente deve ser chamada, não seje eleita novamente, como muitos querem. Esse ano eu votarei em branco, até aparecer alguém que eu possa pensar que preste!!

Responder
Jamille

Interessante seu ponto de vista, mas discordo em alguns pontos. O cargo de presidência, devido ao atual modelo político brasileiro (de coalizões) chega a ser meramente figurativo. Devemos sim, prestar atenção nos nossos vereadores, deputados e senadores, que são quem de fato votam e aprovam nossos projetos. Sintomático notar que quase ninguém se lembra em qual vereador/deputado/senador votou na última eleição.

Responder
James Cimino

Jamille, eu concordaria contigo se eu não fosse jornalista e não conhecesse os bastidores da política nacional como eu conheço. E aqui tem mais um agravante, a Dilma mandar segurar o projeto é uma estratégia eleitoreira e sabemos que quando se trata de garantir o poder, os políticos vendem a mãe e rifam o cu alheio com a facilidade de quem toma uma xícara de café. Acredite, dona Dilma fez e fará de tudo para evitar perder votos evangélicos.

Responder
Jamille

Não defendi a Dilma, ela foi omissa, apenas atentei para a importância dos cargos legislativos, que na minha opinião, são infinitamente mais importantes. A tão falada reforma política abriria a janela para um debate sobre a importância desses cargos. Na sua opinião, para a presidência, existe algum partido, alguma figura que tenha a coragem de vir a público defender temas tidos como polêmicos?

Responder
Alan Fontoura

Desculpe, mas isso de cargo figurativo é uma grande falácia.
Dilma tem uma base aliada, q é a grande maioria no congresso, não faz as coisas, pq pura incompetência e falta de vontade mesmo. Esta mulher é um fantoche, só faz o que o partido dos corruPTos manda. Ela governa para eles ou para a nação??
Dilma é mal resolvida e amarga, passou por tudo que passou e não consegue ser ela mesma. Deplorável demais!!

Responder
Eduardo

Vc tem razão. Precisamos nos mobilizar e dar nosso voto a quem esta conosco. Irei votar no Jean e partido verde.
Obrigado.

Responder
francisco

vamos votar fechado 50 para todos os cargos o PSOL é o partido que defende a liberdade a igualdade e a justiça para todos inclusive destaca os LGBTs na política do partido….sou do PT e vou votar fechado no PSOL..

Responder