Pedido de casamento, só na frente das câmeras

Pedido de casamento, só na frente das câmeras

Mais um vídeo de pedido de casamento gay se torna viral. Será que os gestos que não conquistam milhões de likes não contam mais?

por Marcio Caparica

Esse conceito de casamento com amor é algo bem recente – até o século XX, essa ideia de se casar por conta de algo tão volúvel como um sentimento era considerada a coisa mais estúpida que se podia fazer. Mas daí o romantismo entrou na história, as mulheres começaram a decidir com quem iriam se casar, os gays passaram a incluir o carinho em sua vida tão promíscua. E se casar se tornou um grande gesto de amor sincero e puro, vivendo este momento lindo.

Vamos aos dias de hoje: o gesto mais grandioso de amor se tornou viralizar seu casamento.

Tudo começou inocentemente, em 2012, com o pedido de casamento superbacana de Isaac ao som de “I Will Marry You”, do Bruno Mars:

Quase um ano depois, os gays já entraram na roda com o pedido de casamento no quartel-general do Google, ao som da mesma música:

Mais um mês e a moda já estava pegando. Saca que esse pedido de casamento no Central Park já vem com anúncio de uma empresa especializada em fazer flash mobs no comecinho:

Anteontem, dia 11 de setembro, um lindo em Salt Lake City foi pedido em casamento por seu namorado gato dentro de uma loja da Home Depot. Nota-se a presença de microfones profissionais, filmagem em alta definição e, mais #significa de tudo, o alvo do pedido fica tirando fotos com o celular o tempo todo, incapaz de aproveitar o momento a não ser pela telinha de seu iPhone:

No mesmo dia foi subido no Youtube esse pedido de casamento bapho no festival Burning Man:

São todos lindos e comoventes e tocam profundamente esse coração de manteiga que vos escreve. Mas deixa a dúvida: será que agora o grande gesto de amor que acontece na intimidade, sem ganhar mais de 1,5 milhões de likes como esse último vídeo, está ficando desvalorizado? O que vocês acham? Os comentários estão abertos.

E quem quiser pensar mais sobre as maneiras modernas de se viver os amores pode ouvir o Lado Bi da Monogamia e ver como casais abertos e fechados demonstram seu amor, ou aprender como ter um relacionamento de papel passado no Lado Bi do Casamento.

Participe da discussão! Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 comentários

Danillo Campos

Conseguiu me tirar lágrimas no segundo vídeo Marcio! Bela matéria! 🙂

Reply
Matheus

Realmente acredito que nos dias de hoje estamos em uma onda do “se não é colocado na internet não aconteceu”, indo até mesmo a extremos. Contudo ainda acho que alguns atos feitos sem toda essa exibição ainda são valorizados. Quanto a mim só sei que farei algo mais particular, até pq meu namorado já falou que se fizesse uma dessas ele sumiria de tanta vergonha que ele ficaria, o que duvido, mas nunca se sabe né.

Reply
Green

Na verdade acho que não só os pedidos de casamento, mas tudo hj se posta na internet, viagens, almoços, lugares visitados enfim a sociedade está mais do q nunca exibicionista, não creio ser um problema dividir com amigos e familiares coisas da nossa vida, porém algo para o mundo interio ver, é meio estranho…

Reply
Marcio Caparica

Pois é, Green. Concordo. Cada vez mais parece que se não colocou nas redes sociais, não aconteceu. É só ver o que aconteceu semana passada (depois de eu escrever esse post) em que mais de 30 alunos foram desclassificados do Enem porque postaram fotos da prova nas redes sociais. Para eles talvez não houvesse intenção de fraude, apenas a necessidade de mostrar para o mundo (e assim tornar “real”) a prova…

Reply